Greve continua retardando remoção de corpos

0
Operação Padrão atrasa prestação de serviços no IML (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Continua a Operação Padrão desencadeada por servidores da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) vinculados à Coordenadora Geral de Perícias (Cogerp). De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), Antonio Moraes, há uma insatisfação generalizada entre os funcionários em decorrência do excesso de desvio de função existente naquele órgão.

Segundo Moraes, 90% do pessoal que atende aos Institutos Médico Legal (IML), de Identificação e Criminalística são servidores cedidos por outros órgãos e que estão com desvio de função há décadas, realizando os serviços de peritos e percebendo vencimentos bem inferiores [em torno de um salário mínimo, segundo o sindicalista].

Em decorrência da Operação Padrão, há grande morosidade para o recolhimento de corpos, para a realização de perícia e também para a emissão de carteira de identidade. Como consequência, há casos do corpo ficar exposto na rua por mais de seis horas, segundo Moraes. O presidente do Sinpol também denuncia que o Governo está usando mão de obra não qualificada para suprir a demanda, contratando estagiários e particulares para realizar perícia e recolher corpos. “Ao invés de coordenar um diálogo, o Governo está fazendo operação gambiarra, pegando particulares e estagiários de medicina para fazer trabalho de perito”, comenta Moraes.

A SSP admite a Operação Padrão e a consequência morosidade nos serviços prestados à comunidade, mas nega a substituição dos servidores que estão de braços cruzados, mobilizados na Operação Padrão. Segundo a assessoria de imprensa da Segurança Pública, os trabalhos estão sendo desenvolvidos por um número reduzido de funcionários até que os servidores decidam pela regularização das atividades.

Segundo informações das assessorias da SSP e da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), os servidores não deveriam cruzar os braços já que os entendimentos com o Governo estão em andamento. Segundo a assessoria da Seplag, a situação dos servidores da Cogerp será debatida em reunião entre representantes do Governo e do sindicato que acontecerá ainda na tarde desta terça-feira, 20.

Por Cássia Santana

Comentários