Greve da Caixa Econômica termina após oito dias

0

Foto: arquivo
Os funcionários da Caixa Econômica Federal (CEF) em Sergipe decidiram aceitar a proposta do banco e finalizar a greve após oito dias paralisados. A decisão foi tomada em assembléia realizada na noite de ontem, 10, na sede do Sindicato dos Bancários. O banco aceitou algumas reivindicações dos funcionários e se comprometeu a realizar concurso público em março de 2007.

A Caixa se comprometeu a pagar 60% do acertado na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) assim que for assinado o termo do fim da greve e unificar o plano de cargos e salários.  “Foi uma vitória política e de campanha salarial. Política porque os funcionários se mantiveram firmas na greve e conquistaram mais com as negociações. E o banco atendeu alguns pontos da campanha”, explica o presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, José Souza.

Além desses pontos, a CEF se comprometeu a contratar mais três mil funcionários até o fim de 2007 e a realizar concurso público em março do ano que vem para mais contratações. “Tudo isso foi obra da greve. Fica uma lição de que quando os funcionários lutam, conseguem”, complementa Souza.

Banese e BNB

No entanto, o presidente do sindicato afirma que agora o momento é de ir para outras duas jornadas a do Banese e a do BNB. Os funcionários do Banco do Nordeste estão em estado de greve e devem realizar assembléia nessa segunda-feira, antes de uma rodada de negociações com o banco.

Para o Banese, Souza afirmou que o sindicato irá reabrir a “jornada de lutas”. “Nós temos recebido várias denúncias e reclamações de que o ambiente de trabalho no banco não está dos melhores e até indicações de assédio moral. Pensamos até em realizar um encontro clandestino dos funcionários do banco, o que é um absurdo dentro de uma sociedade democrática”, explica Souza.

Comentários