Hora de falar e hora de calar

0

André Barros, na qualidade de ex-secretário de Comunicação tem dito apenas que “há hora de falar e hora de calar”. No momento, seria “hora de calar”. A frase enigmática soou, junto ao Ministério Público, como uma ameaça velada a alguém. O certo é que Hugo Amaral entrou em toda essa história como “laranja” e quer sair dela de forma inocente. Ele acusa frontalmente André Barros, responsável pela entrega de um milhão e duzentos mil reais em apenas 90 dias a uma televisão que ninguém via, até porque, como TV a cabo, integrava a programação de uma rede que, na época, mal se iniciava em Aracaju. Hugo Amaral diz que ainda tem créditos de 400 mil reais junto ao Governo. Mas a esta altura não tem a menor esperança de reaver a quantia.

Comentários