Jovem acusado de matar sargento não retorna à unidade socioeducativa

0
(Foto: ASN)

O adolescente sentenciado por ter matado a sargento Militar Eliana Costa em maio de 2018 não voltou à Comunidade de Atendimento Socioeducativo São Francisco de Assis (Case 1) durante período de semiliberdade. O interno cumpre medida socioeducativa, mas recebeu progressão para regime de semiliberdade.

De acordo com a Fundação Renascer, o adolescente cumpriu o tempo determinado pela Justiça de medida socioeducativa em internação e, após esse período, recebeu progressão para a semiliberdade. As regras desse tipo de medida lhe conferem o direito de ir para casa no final de semana, mas ele não retornou.

O interno estava previsto para voltar ao Case 1 no último dia 20 de janeiro, mas até o momento não retornou, descumprindo assim a medida. Segundo Carlos Viana, diretor operacional da Renascer, não se trata de um caso de fuga. “Como é procedimento padrão, notificamos a 17ª Vara da Infância e da Juventude, que é quem faz o acompanhamento dos adolescentes em medida socioeducativa e é responsável pela determinação de busca e apreensão. Tudo conforme o previsto na Legislação”, afirma Carlos Viana, diretor operacional da Renascer.

Relembre

A 1º Sargento Eliana Costa da Silva, de 46 anos, foi baleada durante uma tentativa de assalto no Conjunto Orlando Dantas, zona sul de Aracaju, em maio de 2018. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), mas não resistiu aos ferimentos.

Na época, o adolescente confessou o crime. Ele foi sentenciado a cumprir três anos de medida socioeducativa em regime fechado no para o Centro de Atendimento ao Menor  (Cenam).

Por Luana Maria e Verlane Estácio

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais