Manutenção no Tecarmo causa fumaceiro e assusta moradores da Atalaia

0
Adema avisa que multará Petrobras por excesso de fumaça no Tecarmo (Foto: Portal Infonet)

A manutenção que a Petrobras está realizando nos equipamento instalados no Tecarmo, base localizada na Praia de Atalaia em Aracaju, está dispensando um excessivo gás na atmosfera e liberando uma fumaça na cor negra, deixando assustados muitos moradores da região. Em nota enviada ao Portal Infonet, a Petrobras informou que a companhia petrolífera está realizando desde o dia 15 deste mês um procedimento classificado como parada programada de manutenção.

Esta parada programada, segundo a Petrobras, “pode provocar o envio parcial de gases à tocha”, que é permanentemente acesa naquela localidade por questões de segurança. E, como consequência, pode ocorrer variação momentânea na chama liberada diariamente naquela unidade, conforme explica a Companhia. Aquela chama, segundo a Petrobras, representa um dos sistemas de segurança em unidades operacionais. “A Companhia esclarece que não há riscos às pessoas ou ao meio ambiente nesta operação”, destaca a nota enviada pela assessoria de imprensa da Petrobras.

Multa

A equipe da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) esteve no local, segundo informações do presidente Gilvan Dias, e constatou, pela coloração, que a fumaça liberada no meio ambiente seria nociva à saúde e ao próprio ecossistema. “A Petrobras vai ser notificada e multada por isso”, avisa Gilvan Dias.

Segundo Gilvan Dias, a direção da Petrobras informou à Adema que aquela fumaça ali produzida nesta semana seria um ato isolado decorrente da manutenção. Mas, esta informação não foi convincente para a instituição, responsável pela fiscalização por medidas para evitar danos ambientais. “Temos informação que é uma coisa continuada e a Petrobras será notificada”, diz o presidente.

Gilvan Dias alerta que a Petrobras, para realizar este tipo de procedimento, deve fazer comunicado prévio à Administração Estadual do Meio Ambiente e também obrigada a cumprir determinadas recomendações ambientais, além de deixar os moradores da região cientes de todos os procedimentos que ela adotar para liberação do gás, que não pode ficar armazenado. Fazendo a divulgação, inclusive, nos meios de comunicação de grande circulação para que as pessoas não sejam surpreendidas com as chamas. “O que a Petrobras não está fazendo e será notificada por isso”, diz o presidente.

por Cassia Santana

Comentários