Marido de jovem morta dentro de casa é preso acusado pelo crime

0
Vitor Aragão (à esquerda) foi preso como principal suspeito da morte de Ana Paula (à direita)/ (Foto: Facebook/arquivo pessoal)

Um homem identificado como Vitor Aragão, marido de Ana Paula Jesus dos Santos, que foi morta no último sábado, 11, dentro de sua própria casa, durante um suposto assalto, foi preso nesta terça-feira, 14, sob suspeita de ser o responsável pelo crime.

De acordo com a delegada Luciana Pereira, a prisão de Vitor foi motivada após o recebimento do laudo pericial de local de crime e oitivas de diversas testemunhas que não apontaram provas para a presença de uma terceira pessoa no local.

“Com base nesse laudo e conforme as oitivas, não há ainda nenhuma prova de uma terceira pessoa no local onde houve a morte de Ana Paula. Isso nos indica, a priori, que realmente só havia no quarto Ana Paula e Vitor, o que nos leva a crer que o autor da morte seria ele”, esclarece.

Ainda de acordo com a delegada, foram encontras diversas contradições nos depoimentos, o que aponta a necessidade de mais diligência para esclarecimento do crime. “Algumas pessoas comentam, inclusive familiares, que Ana paula pensava em se separar. Mas Vitor nega e diz que tinha uma excelente relação com ela. Ele também disse que Ana paula recebeu marretada de um certo lado do quarto, mas conforme o laudo, ela foi atingida de outro lado, que era onde ele estaria”, explica.

As investigações, conforme a delegada Luciana Pereira, terão continuidade com a oitiva de diversas testemunhas e o recebimento de laudos oriundos de perícia no corpo da vítima e no seu celular. “Vamos continuar diligenciando. Temos várias testemunhas para ouvir, inclusive pessoas que participaram dos primeiros atendimentos. Precisamos receber ainda alguns laudos, a exemplo do laudo pericial cadavérico e da perícia feita no celular da vítima, e somente depois disso é que podemos concluir o procedimento policial”, detalha.

Se ficar comprovado que Vitor é o autor do crime, ele será indiciado por feminicídio e poderá ser condenado a pena de 12 a 30 de anos de reclusão.

Por Verlane Estácio

Comentários