Versão do marido sobre morte de mulher a marretadas tinha incoerência

0

Os elementos que justificaram o pedido de prisão temporária de Vitor Aragão, marido de Ana Paula Jesus, morta a marretadas no último sábado, vieram junto com a conclusão de laudo pericial na cena do crime. Durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 15, o perito Phelipe Maia afirmou que a cena do crime não indicava ação de latrocínio, e que o depoimento de Vitor para polícia apresentou incoerência com o que concluiu o laudo. Vitor Aragão está preso desde a tarde desta terça-feira, 14, e a principal tese da investigação, nesse momento, é o feminicídio.

Confira a reportagem completa no vídeo:

Comentários