Morte em tanque: delegada continua com oitivas e espera laudos do IML

0
Morte em tanque: delegada continua com oitivas e espera laudos do IML (Foto: reprodução vídeo da SSP)

A delegada Maria Zulnária, da cidade de Malhada dos Bois, continua ouvindo testemunhas para finalizar o inquérito sobre a morte de três funcionários de um tanque de óleo diesel em um posto de combustíveis.

Estão prestando depoimentos pessoas que participaram do resgate, familiares, demais testemunhas e responsáveis pelos serviços no local. Apesar de ainda esperar resultados dos laudos cadavéricos, que identifica as causas da morte, e da cena onde elas ocorreram, a delegada confirmou que as três vítimas não utilizavam equipamentos de proteção individual. As análises são feitas pelo Instituto Médico Legal (IML).

Maria Zulnária não quis adiantar se haverá responsabilização dos gestores do posto. “As informações sobre isso estão sendo colhidas. As mortes foram lamentáveis, eram pessoas de bem, trabalhadoras, simples. Executavam um trabalho e morreram”.

Na última terça-feira, 8, o proprietário da empresa contratada para prestar o serviço ao posto de combustível compareceu a delegacia e prestou esclarecimentos, que foram mantidos em sigilo. A expectativa é de que, com os novos depoimentos e a apresentação dos laudos, o inquérito seja concluído até o fim da próxima semana.

Entenda

O caso ocorreu no dia 2 de janeiro, no povoado Cruz das Donzelas, em Malhada dos Bois. José Márcio Vieira dos Santos, 34, e Douglas dos Santos, 26, faziam a manutenção do tanque e passaram mal. Um borracheiro, identificado como Leonardo Cerqueira Santos, 38, tentou socorrê-los e também chegou a passar mal. Douglas morreu ainda no local. José Márcio e Leonardo ainda chegaram a ser encaminhados ao Hospital Regional de Propriá, mas não resistiram e também faleceram.

Por Victor Siqueira

Comentários