Mortos em confronto são rivais da facção criminosa ‘Bonde do Maluco’

0

Raul Fabiano [à esquerda] e Igiliel foram mortos em confronto no cativeiro onde jovem era torturada (Foto: SSP Sergipe)
Os dois suspeitos mortos em confronto com policiais civis em Lagarto, em Sergipe, são integrantes de uma associação criminosa identificada como ‘Katiara’, que seria rival da facção criminosa conhecida como Bonde do Maluco (BDM)’, um outro grupo envolvido com homicídios e tráfico de drogas com origem no Estado da Bahia. A informação foi confirmada pelo delegado Dernival Eloi, diretor do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) de Sergipe.

Um dos veículos apreendidos (Foto: Portal Infonet)

De acordo com o delegado, um dos suspeitos [Raul Fabiano Carvalho Neto], conhecido como Netinho, era namorado da jovem de 21 anos, que vinha sendo mantida em cárcere privado, há cerca de dois meses, na casa onde ocorreu o confronto. Ela residia em Serrinha, no Estado da Bahia, e foi convencida a acompanhar o namorado.

De acordo com o delegado Dernival Eloi, Netinho convenceu a namorada a acompanhá-lo, prometendo que “iria mudar de vida”, e a levou para a cidade de Lagarto, onde ficava trancafiada, agredida fisicamente e estuprada diariamente pelo suspeito. A jovem, conforme explicou o delegado, foi medicada e já foi encaminhada para o convívio com a família no Estado da Bahia.

Raul Fabiano portava uma carteira de identidade emitida pela Secretaria de Estado da Segurança do Estado da Bahia. Apesar de constar a foto do suspeito, os dados contidos no documento eram de outra pessoa. A Polícia Civil continua investigando a falsificação do documento.

Sítio

Droga e armas apreendidas: pouca quantidade para o tamanho da facção (Foto: Portal Infonet)

Pela investigação, os integrantes da facção Katiara estariam desembarcando em Lagarto com um grande carregamento de drogas que seria colocado em comercialização naquela região. Este plano foi desarticulado a partir de um trabalho conjunto das policiais Civil e Federal, nos Estados da Bahia e Sergipe. Na manhã da quinta-feira, 4, o grupo chegou a cruzar com a força policial que estava ocupando pontos estratégicos na rodovia estadual que interliga os municípios de Lagarto e Riachão do Dantas. Naquele ponto, houve troca de tiros, mas os suspeitos conseguiram fugir.

Já com a informação de que os suspeitos residiam na casa em Lagarto os policiais cercaram o imóvel, momento em que houve um novo confronto e a morte dos dois suspeitos. A jovem de 21 anos estava na casa, mas não foi atingida. O corpo dela apresentava as marcas da violência que sofria: nas pernas, nos braços e em outras partes do corpo, segundo o delegado Dernival Eloi.

A investigação prossegue, na perspectiva de se identificar outros suspeitos. A quantidade de droga apreendida no imóvel é pouca para o tamanho da organização criminosa, segundo avaliação do delegado. Há suspeita que, após o primeiro confronto ainda na rodovia, os integrantes da facção tenham levado o carregamento de drogas para um sítio, na zona rural naquela região.

Nesta operação, foram apreendidos dois revólveres, um de calibre 22 e outro 38, além de 200 gramas de maconha e outros 100 gramas de cocaína e dois veículos que estavam com os suspeitos: um Crosfox, com placa de Feira de Santana, e um Ônix, com placa de Santo Antonio de Jesus, ambos no Estado da Bahia. Os veículos não possuem restrições, mas há suspeita de que tenham sido adquiridos com o dinheiro originado no tráfico de drogas.

Por Cassia Santana

 

Comentários