Mototaxistas prometem novos protestos

0

A manifestação dos mototaxistas realizada na última segunda-feira, 22, na Rua Santo Amaro, nas proximidades do terminal da Rodoviária Velha, ainda repercute na cidade. Na ocasião houve um confronto entre a classe e a tropa de choque da Polícia Militar.

Para o vice-presidente do Sindicato dos mototaxistas, Jonatha Ribeiro, a atuação da Polícia de Choque foi de forma arbitrária e que agiram de forma agressiva. “Estávamos lá de forma pacífica e foram eles que fecharam a via. Quase fui atingido por uma bala de borracha e isto só não ocorreu porque consegui me esquivar e me esconder em uma árvore”, disse.

Jonatha Ribeiro ainda acrescentou que na próxima quinta-feira, 25, a categoria irá se reunir em uma assembléia geral a partir das 20h, na sede da Força Sindical, situada na Avenida Barão de Maruim, nº 425. Em pauta, a classe irá discutir de que forma a categoria irá trabalhar a partir de agora e quais os novos rumos da categoria. 

Respostas

Segundo o comandante da PM, coronel José Pedroso, os mototaxistas estão equivocados quanto à atuação do choque. “Tentamos negociar através da SMTT, mas eles foram irredutíveis e por isso tivemos que utilizar armas não letais, mas em nenhum momento houve qualquer arbitrariedade de nossa parte”, relata Pedroso, acrescentando que caso haja novas manifestações o comando tentará realizar em um primeiro a negociação e que em um segundo momento agir como manda a lei.

Para o superintendente da SMTT, Osvaldo Nascimento, o órgão agiu de forma pacífica e dentro do que rege a legislação. “Houve um diálogo e no momento em que a polícia de choque chegou ao local, a SMTT se retirou para evitar um maior tumulto, mas toda vez que os mototaxistas quiserem intimidar, vamos agir desta forma”, conclui.

Por Aisla Vasconcelos e Raquel Almeida

Comentários