Motu faz nova ocupação no hotel Brisa Mar

0

As centenas de famílias chegaram no local na madrugada desta terça-feira
Na madrugada desta terça-feira, 20, centenas de famílias ocuparam o hotel Brisa Mar, na Atalaia. As famílias haviam sido despejadas no domingo, 18, de um hotel abandonado na Avenida Mario Jorge e foram para dois galpões na Rua Amapá.

Essa é a segunda vez que o Movimento dos Trabalhadores Urbanos (Motu) leva desabrigados até o local. Há dois anos as famílias que estão abrigadas na Avenida Maranhão também ocuparam o imóvel.

De acordo com a coordenadora do Motu, Núbia Santana, não há como fazer uma ocupação dentro de outra ocupação. “Essas famílias já sofreram dois despejos, a retirada delas para serem levadas até os galpões da Rua Amapá foi apenas porque elas foram despejadas das ruas e não tinham onde ficar. Então a estratégia foi ficar lá e encontrar um novo local, no caso o Brisa Mar”, conta.

A coordenadora do movimento social disse que a proposta que a prefeitura fez de pagar o aluguel no valor de até R$ 300 para famílias que tivessem filhos de até 18 anos, não resolve o problema. “Eles não aceitam uma nova proposta da gente que é a colocação das famílias em um novo galpão enquanto é construído um empreendimento que vai dar moradia a essas pessoas”, afirma.

Núbia diz que propostas da prefeitura não contempla todas as famílias

Com relação às denúncias de que 79 famílias da última ocupação possuem casas próprias, Núbia rebate e diz que o movimento não vai defender quem tem imóvel. “Se a Prefeitura provar que essas 79 famílias já possuem casas nós vamos retirar do movimento, pois não vamos defender quem tem casa própria”, diz.

Em Aracaju fazem parte do Motu mais de 400 famílias, que estão abrigadas em galpões na Rua Maranhão e no loteamento Marivan. Eles aguardam a construção de empreendimentos para pessoas de baixa renda e estão no Cadastro Único da Prefeitura.

Proposta

A liminar que pediu a desocupação dos integrantes do Motu na Avenida Mario Jorge na Atalaia continha uma proposta da Prefeitura de Aracaju. O município ofereceu auxílio-moradia, no limite máximo previsto em lei municipal, de R$ 300,00, para aqueles que, dentre os cadastrados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semasc), não possuam outro imóvel e tenham em sua companhia filhos na condição de crianças ou adolescentes.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais