Mulher é presa por falsa campanha para cirurgia de menino atropelado

0
Cédulas e santinhos foram flagrados com a suspeita (Foto: Polícia Civil)

Uma mulher identificada como Maria Gerinalda dos Santos Cardoso foi presa na última quarta-feira, 4, por policiais civis da Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória. A prisão se deu após denúncias de que a mulher estava arrecadando valores para uma falsa intervenção cirúrgica em José Davi, garoto que foi vítima de atropelamento em julho deste ano.

Com ela, além dos santinhos, foi apreendida a quantia de R$339 (Foto: Divulgação SSP/SE)

Segundo a polícia civil, Maria Gerinalda foi flagrada em posse de ‘santinhos’ que supostamente estavam sendo vendidos com um valor acima do praticado em mercado sob a justificativa de que a verba faria parte do auxílio financeiro à criança. “Com a mulher foi apreendida uma quantia de R$ R$ 339,30, além do material utilizado para enganar às pessoas.”, justifica a polícia em nota.

Em depoimento, a acusada disse que tinha chegado à cidade e iniciado a comercialização para ajudar um sobrinho em Pernambuco e que desconhecia haver uma criança com o mesmo nome vítima de um atropelamento na cidade. No entanto, conforme registro da Secretaria da Segurança Pública (SSP/SE), uma amiga da suspeita foi contactada e não confirmou a história, dizendo desconhecer a criança.

O atropelamento

José Davi Fábregas Costa Guimarães foi vítima de um atropelamento na tarde da quinta-feira, 25 de julho, no bairro Brasília, quando a criança atravessava a rua Manoel Vieira de Souza em direção à casa da avó e foi arremessada pelo automóvel modelo Ford, de cor preta. Pouco mais de um mês após o acidente, o garoto chegou a necessitar de campanha de doação de sangue, foi liberado do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) e já se encontra em sua residência, em Nossa Senhora da Glória.

A responsável pelo acidente foi identificada e responde judicialmente por lesão corporal culposa, com o agravante da constatação de falta de habilitação para conduzir carro, além da omissão de socorro no momento da colisão.

por Daniel Rezende

Comentários