Mulheres do MST e Motu acampadas em praça da capital

0

Numa semana iniciada com muitas homenagens e debate sobre a presença do sexo feminino em diversas esferas da sociedade, mulheres do campo e da cidade se uniram em um ato de protesto à falta de políticas públicas eficientes que combatam a violência doméstica e outros pontos.

As mulheres arrastaram seus filhos e companheiros para um acampamento improvisado na praça da Cruz Vermelha, no bairro Siqueira Campos, em Aracaju, onde estão desde quarta-feira, 10, e ficam até sexta, 12. A iniciativa é das lideranças femininas do Movimento dos Sem Terra (MST) e Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (Motu).

Glória Ribeiro, do Motu
“Estamos aqui para mostrar à sociedade e ao poder público a força da mulher, a união entre nós para superar dificuldades que acontecem embaixo do nariz de todos, mas que ninguém faz nada para mudar. Reivindicamos aqui direito à soberania alimentar e outros direitos que nos são assegurados, mas que não temos acesso”, conta Glória Ribeiro, da direção do Motu.

No acampamento estão expostos trabalhos artesanais das mulheres que são membros de algum dos grupos, como peças de renda e pinturas. Para dona Tereza dos Santos, do MST, o protesto é uma forma das pessoas verem a céu aberto a luta das mulheres em conseguir dinheiro para contribuir no sustento de sua família, além de dar conta das atividades domésticas e educação dos filhos.

Mais de 200 pessoas participam da mobilização
Mais de 200 pessoas estão acampadas na praça da Cruz da Vermelha devido à mobilização. Banheiros químicos foram colocados no local para dar suporte aos integrantes dos movimentos.     






Comentários