Pista cede e motoristas correm risco em rodovia estadual

0

O asfalto está cedendo Fotos: Portal Infonet
Em menos de 10 horas de chuvas a força da água causou transtornos em vários pontos da Zona de Expansão. A equipe do Portal Infonet percorreu as áreas do Mosqueiro e da Rodovia dos Náufragos e constatou vários pontos de alagamentos. Um dos trechos mais afetados foi o asfalto da Rodovia José Sarney, próximo ao acesso de entrada ao condomínio Praia Sul, onde parte da pista cedeu.

A força da água assustou os moradores do local que afirmaram nunca ter presenciado um fenômeno parecido. “Moro aqui há 12 anos e nunca vi nada parecido. A força da água é muito grande, perto do condomínio onde moro tem um terreno vizinho que está em um ponto crítico, muito alagado”, diz José Elias.

O proprietário de um bar que fica a poucos metros da pista que cedeu diz que o fluxo de carros é

constante e que a pista precisa de reparos urgentes. “Essa pista está condenada, esse terreno
O secretario esteve na área e conversou com os moradores   
está bastante fragmentado. Apesar das placas de sinalização na pista é preciso consertar rápido”, alerta Heleno Aquino.

Na tarde desta terça-feira, 4, o secretário do Meio Ambiente, Genival Nunes, esteve no local e, após conversar com alguns moradores, disse que o problema pode ter sido ocasionado por construções irregulares da área do Mosqueiro e o uso indevido do solo.

De acordo com o engenheiro do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), José Carlos Tavares Gentil, será preciso interditar a pista para colocação de tubulações para escoar a água.

Começaram a fazer condomínios e residências em toda a área do Mosqueiro e essas construções

Moradores usam barcos para deixar as casas
muitas vezes não obedecem nenhum critério de infraestrutura, por isso, somado ao grande volume
de água das chuvas que tem caído e às construções irregulares, a água ficou acumulada e quando desce têm muita força”, destacou.

O presidente do DER, Antônio Vasconcelos, disse que em conjunto com a prefeitura irá decidir que medida será tomada. “O problema daquela área é de macro drenagem e toda decisão deve ser tomada em conjunto com a prefeitura porque a questão da drenagem é responsabilidade da prefeitura”, esclarece.

Moradores ilhados

Na região do Mosqueiro, chácaras e casas estão embaixo da água. Quem arriscou atravessar as águas sujas que inundam as residências reclamou bastante. “Estou com a minha casa

Casas foram invadidas pela água das chuvas
completamente alagada, as minhas filhas não saem de casa há mais de uma semana porque a água tomou conta de tudo”, lamenta a dona de casa Rosália Silva da Conceição, moradora da rua Júlio Cesar Pinto.

Moradores da avenida Jamisson de Oliveira também ficaram ilhados. Como alternativa, algumas pessoas utilizaram um barco para chegar e sair de casa. “Esse problema é antigo, mas dessa vez alagou muito e as pessoas estão trancadas dentro de casa porque não conseguem sair”, lamenta o aposentado José da Conceição Soares.

 

Por Kátia Susanna

Comentários