Polícia apreende 20kg de crack em Aracaju

0

A venda dos 20 kg de crack apreendidos renderia R$ 700 mil
A Polícia Civil apresentou na tarde desta segunda-feira, 26, na Delegacia de Narcóticos (Denarc), o resultado de uma operação onde foram apreendidos cerca de 20kg de crack. A ação ocorreu na noite da última sexta-feira, 23,  no estacionamento de um supermercado da capital. Marcelo de Carvalho Silva, 25, já tinha pedido de prisão decretado pela comarca de São Cristóvão.

Ele foi detido e encaminhado para a sede do Denarc para prestar depoimento. Após uma revista detalhada no veículo, os policiais descobriram um mecanismo eletrônico que liberava um compartimento onde foi encontrada a droga. Ela estava dividida em dezessete tabletes, pesando cerca de 1,2 quilos cada, totalizando 20 quilos.

Marcelo de Carvalho Silva foi preso na noite da última sexta-feira, 23.
Segundo o delegado responsável pela diligência, Osvaldo Resende, os policiais abordaram o suspeito no momento em que ele saia de um veículo Fiat Idea. “Como estávamos em busca do suspeito por conta do pedido de prisão, efetuamos diligências e felizmente conseguimos encontrar a droga”, disse.

De acordo com Osvaldo Resende, o traficante comprou a droga em São Paulo e venderia o crack em Aracaju. “O quilo foi comprado por R$ 15 mil, o total da droga renderia cerca de R$ 700 mil. Ele foi preso quando iniciaria o trabalho de distribuição para alguns pontos de venda aqui na cidade”, contou.

Além do crack, foram apreendidos ainda quatro aparelhos de telefone celular, documentos, R$ 767 em dinheiro, além de dois cheques preenchidos no valor de R$ 2 mil cada. Marcelo é irmão do também traficante Marcos Rogério de Carvalho Silva, 28, atualmente custodiado no Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan).

O delegado Osvaldo Resende disse que a polícia já procurava o traficante
De acordo com a polícia, os irmãos Carvalho atuam no tráfico de substâncias entorpecentes através da abertura de autopeças e revendas de automóveis em Aracaju, funcionando como fachada para o recebimento de cocaína e crack remetidos do Estado de São Paulo. “Eles fazem contato direto com os traficantes paulistas os quais fornecem quantidades consideráveis de droga com freqüência ao nosso Estado”, explicou o delegado Osvaldo Resende.

Para o superintendente da polícia civil, João Batista, o trabalho de inteligência foi fundamental para a prisão do traficante. “Foi um trabalho bastante criterioso do setor de inteligência da polícia civil em conjunto com o Denarc. Toda a droga estava no interior do carro com um sistema engenhoso, mas felizmente nosso trabalho conseguiu descobrir a droga no carro dele”, relatou.

Confira o vídeo que registra o momento em qua a polícia descobriu a droga escondida em um dispositivo do carro:

Por Bruno Antunes

Comentários