Professor de Aracaju é indicado para receber Prêmio Betinho 2010

0

Professor Bezerra se sente honrado pelo reconhecimento (Foto: Portal Infonet)
Aproximar crianças e jovens ao meio ambiente. Foi por trabalhos desenvolvidos com este objetivo que o professor de biologia e educador ambiental José Bezerra Neto, foi indicado pelo Comitê de Entidade no Combate à Fome e pela Vida (COEP), para receber o “Prêmio Betinho 2010”. Com projetos voltados para a conscientização e preservação da natureza em escolas e associações, o professor sente, agora, o reconhecimento do trabalho.

Professor Bezerra, como é conhecido, desenvolve há mais de 20 anos ações construtivas na tentativa de familiarizar crianças e adolescentes para a importância de conhecer áreas preservadas. “Percebendo que há uma menor quantidade de mata atlântica, rios com assoreamento, as constantes agressões a natureza, resolvi entrar na luta para reverter isto”, conta.

Projeto Cheirinho do Mato (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Segundo ele, a convivência dos jovens com o meio ambiente é um ponto fundamental para seja reconhecido o verdadeiro valor da natureza. “Quando a serra de Itabaiana pega fogo, por exemplo, as pessoas mais idosas logo se prontificam a ajudar. Os jovens nem tanto. Isso acontece porque estes jovens não conhecem o espaço e sua contribuição na rotina deles”, explica.

Constatando isto, o surgimento dos projetos foi inevitável. “Criei um projeto de educação ambiental, o “Clique Trilha Ecológica”, onde os alunos fazem trilha no Parque Nacional da Serra de Itabaiana, na Serra da Miaba, no Ibura, por exemplo. Com isso, elas vão conhecendo profundamente essas regiões”, destaca.

Neste projeto, os alunos fotografam a fauna, flora e paisagens das regiões naturais. “Posteriomente, fazemos uma sensibilização por meio de uma exposição fotográfica à sociedade. É uma ação que abrange os alunos que participam da trilha, permitindo uma espécie de sensibilização ambiental”, acrescenta Bezerra.

Lixo

A despoluição dos rios também integra os trabalhos realizados pelo professor. “Saímos de barco pelo Rio Sergipe e paramos nas margens e ilhas recolhendo o lixo encontrado. A gente faz isso ao longo de todo ano. Precisamos tomar medidas para a diminuição do lixo produzido e jogado na natureza”, afirma.

Segundo Bezerra, todo o trabalho que é feito tende a incentivar os jovens de modo divertido e com muita criatividade para o reconhecimento e preservação do meio ambiente. “Na coleta seletiva, por exemplo, construímos as lixeiras com monitores de computador. Eles ficam muito animados por estarem aprendendo a reutilizar os materiais que vão para o lixo”, diz.

Além destes, o professor vem desenvolvendo outros projetos paralelos, como a horta orgânica, farmácia viva, minhocário, arrecadação de alimentos para instituições carentes, sempre envolvendo crianças de escolas particulares, e especificamente de instituições públicas. “Sempre fui inquieto. Tirar o aluno para fora da sala de aula com meus e praticar estas ações é muito interessante e recompensador.

Prêmio Betinho

Lançado pelo COEP em 2008, o “Prêmio Betinho – Atitude Cidadã” visa a valorização das pessoas engajadas diariamente na luta contra a fome e a promoção da cidadania. Para Bezerra, o prêmio veio como um reconhecimento de um trabalho desenvolvido com muitos esforços. “Contribuir nas mudanças de hábito e ver que isso tem permitido que os jovens se tornem multiplicadores de ações a favor do meio ambiente é um honra”, conclui.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais