Quase 25% das mortes nas BRs em 2010 envolveram motos

0

(Foto Ilustrativa/Arquivo Infonet)
Um estudo realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Sergipe revela que das 101 mortes registradas nas rodovias federais do Estado entre os meses de janeiro e setembro deste ano, 25 (24,75%) envolviam ocupantes de motocicletas. Foram 204 acidentes com motos e um saldo de 212 feridos. A pesquisa analisou também o número de acidentes registrados, horários e locais onde eles aconteceram.

Imprudência 

Grande parte dessas mortes poderia ser evitada se os ocupantes da motocicleta utilizassem o capacete. No mesmo período foram registradas 627 infrações de ocupantes de motocicleta (condutor e passageiro) que circulavam pelas rodovias federais sem utilizar o dispositivo de segurança. Desse total, 403 (64,27%) infrações referente ao Artigo 244 I (conduzir motocicleta sem capacete, viseira ou óculos de proteção) e 224 (35,72%) infrações referente ao Artigo 244 II (conduzir motocicleta transportando um passageiro que não esteja utilizando o capacete).
 

Principais locais e horários 

Na BR 101 os acidentes envolvendo motos foram registrados em sua maioria no trecho entre o Km 80 e o Km 100 (região da Grande Aracaju – São Cristóvão, Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro) e na região do Km 150 no município de Estância. Já na BR 235 o trecho campeão em acidentes com motos foi a saída de Aracaju, entre o Km 0 e o Km 6. Também na BR 235 há uma alta incidência de acidentes do Km 50 ao Km 60, trecho da rodovia que passa pelo município de Itabaiana. Quanto aos horários, o estudo revelou que não há um período do dia específico para que ocorram acidentes com motos. A pesquisa aponta os mais diversos horários para este tipo de acidente. 

Recomendações 

A Polícia Rodoviária Federal alerta os condutores e passageiros de motocicleta quanto a obrigatoriedade do uso do capacete. Além disso, deve-se obedecer aos limites de velocidade e a sinalização. O condutor que obedece as leis de trânsito, não só evita cometer infrações como também ajuda a PRF a reduzir os números de acidentes, feridos e mortes nas rodovias federais de todo o país.

Fonte: PRF

Comentários