Sargento é morto dentro do Quartel

0

Além de policial, Joselito trabalhava como corretor
O sargento Joselito Alves foi morto na noite de ontem, 7, por volta das 00h, dentro do Quartel da Policia Militar. O policial, que também trabalhava como corretor, foi alvejado com dois tiros na cabeça. De acordo com informações da assessoria de comunicação da Polícia Militar, Joselito estava em perseguição a um carro, quando este adentrou ao quartel pela garagem. Ele parou atrás do veículo e desceu para tomar satisfação pela janela do carro quando foi alvejado.


A pessoa que teria efetuado o disparo conseguiu manobrar o veículo e deixar o Quartel. Antes disso, os policiais que faziam a guarda revidaram os tiros. A equipe de rua foi acionada e saiu em perseguição ao veículo, que foi interceptado na Avenida Beira Mar, próximo ao restaurante ‘O Miguel’. 
 

Carro do corretor ficou danificado e com marcas de tiros após a fuga
O coordenador da Delegacia de Homicídios, o delegado Everto Santos, contou que o homem que efetuou os disparos foi identificado como o corretor Antonio Oliveira. Segundo informação passada pelo delegado, ele mantinha uma relação extraconjugal com a esposa do policial e na hora em que chegava na casa dele em companhia da mulher, por volta da meia-noite, o Joselito teria visto e ameaçou que iria matar os dois. Após a ameaça, Antônio teria saído em disparada com o carro e foi seguido pelo policial.

“Para se proteger ele teria entrado com o veículo no Quartel da PM, e foi aí quando o Joselito desceu do carro armado e recebeu os tiros”, explica Everton, acrescentando que o corretor alegou que disparou em legítima defesa.  Após os disparos, a guarda do Quartel
Antonio está detido na Delegacia de Homicídios
atirou e chegou a atingir o Antonio no ombro. Mesmo atingido ele fez a manobra e conseguiu deixar o local do crime, mas foi pego minutos depois.

A esposa do policial, com quem ele era casado há 13 anos, ficou em choque pelo trágico fim do marido. “Apesar de ser o pivô da confusão, ela não esperava esse desfecho”, afirma o delegado. Ela foi ouvida e liberada.

O corpo do sargeto foi velado na sede do Batalhão de Choque e sepultado no cemitário São João Batista na tarde de sábado, 8.

Por Carla Sousa

OBS: a matéria foi alterada às 10h45 do dia 09/05 para acréscimo de informações. 

Comentários