Servidores da PF em SE mantém greve por tempo indeterminado

0

Categoria aguarda acordo do Governo
Os servidores administrativos do Departamento de Polícia Federal (DPF) mantém paralisadas suas atividades desde o último dia 25 devido ao não cumprimento do acordo estabelecido pelo Governo Federal, em junho do ano passado, prometendo equiparidade dos salários de agentes federais e técnicos administrativos.

 

A reestruturação da classe administrativa compreende não só o aumento de salários, mas também a criação de novo concurso para a contratação de novos funcionários, das mais diversas especialidades, evitando-se assim a terceirização. “Não existe um plano de carreira. Quem entra na PF hoje, recebe praticamente o mesmo salário semelhante ao de uma pessoa que está a serviço há mais de vinte anos. Nosso objetivo é a compatibilizar as classes”, diz Elton Soares, representante do Comando de Greve da PF em Sergipe.

 

Mesmo com as atividades paralisadas, os técnicos administrativos comparecem ao local de trabalho para registrar suas presenças. “Estamos aqui todos os dias para assinar ponto e registrar a nossa presença porque foi um acordo feito entre todos os administrativos do país. No entanto, nossas atividades continuam paralisadas, sem previsão de retorno”, afirma Elton.

 

A categoria espera uma resposta do Governo Federal até o fim deste mês. Se a reestruturação for efetivada, um novo concurso deverá ser criado para atender às necessidades do Departamento Nacional da PF.

 

Por Jéssica Vieira e Paulo Rolemberg

Comentários