Servidores do Fisco se manifestam e paralisam atividades

0

Servidores cruzaram os braços (Fotos: Portal Infonet)

Os servidores do Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco) se manifestaram nesta quarta-feira, 26, na frente do palácio de Despachos. Eles paralisaram as atividades hoje e prometem cruzar os braços nesta quinta-feira, 27, também. A categoria reivindica melhores condições de trabalho e segurança, e alega que a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) está sucateada.

De acordo com o presidente do Sindifisco, Paulo Pedrosa, o estado se mantém atrasado quando o assunto é emissão de nota fiscal eletrônica e sistema de informática. "Falta um sistema adequado para fazer acompanhamento do setor tributário e falta até papel. Além disso, hoje o estado sequer emite nota fiscal eletrônica e exige que os demais emitam. Há um completo atraso", destaca.

Com relação à segurança dos trabalhadores, o presidente do sindicato comenta que falta policiamento nos postos de fronteira. "Estão nos colocando em situação de risco. Policiamento é fundamental", destaca Paulo. Sobre a questão salarial, a reclamação de Pedrosa é que os trabalhadores estão perdendo uma porcentagem de 12%. Ele explica que não houve reposição inflacionária desde o início de 2013 até julho de 2014.

Paulo relata reivindicações

"Hoje a máquina é ineficiente. A fiscalização funciona pelo esforço e dedicação dos trabalhadores. Os auditores estão desestimulados e a partir de agora o Fisco vai trabalhar dentro das condições que o governo oferece. Pedimos desculpas aos contribuintes, mas vai cair a qualidade do serviço prestado", informa Pedroso.

Sefaz

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Sefaz e obteve diversos esclarecimentos. A secretaria explica que a questão da segurança está relacionada à Polícia Militar. Com relação às reclamações de falta de material de trabalho, a exemplo de papel, a assessoria conta que não existe desabastecimento e que se não aparece o material necessário, é que possivelmente o auditor que supervisiona o trabalho não faz a solicitação.

Sobre a questão da informatização, os esclarecimentos dão conta que não existe atraso e que, inclusive, a Sefaz está avançando nessa questão através da modernização dos equipamentos, da troca de maquinário e do parque tecnológico.  No tocante a nota fiscal eletrônica, a assessoria explica que o estado só emite nota fiscal avulsa e que o serviço está sendo prestado.

Por fim, sobre a reposição inflacionária, os esclarecimentos são que este é um problema que afeta todos os municípios e estados, e que em Sergipe há um esforço para melhorar as condições financeiras, porém, no momento, isto não é possível.

Por Monique Garcez

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais