Sete municípios sergipanos recebem selo Unicef

0

Solenidade reuniu autoridades e representantes dos direitos das crianças e adolescentes
Os sete municípios sergipanos que conseguiram os melhores desempenhos na gestão de políticas públicas, participação e impacto social, receberam o selo Unicef Município Aprovado. A solenidade aconteceu na tarde dessa terça-feira, 9, na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (Aease) e contou com a presença do governador Marcelo Déda, prefeitos e representantes de entidades dos direitos das crianças e adolescentes.

Dos 36 municípios sergipanos inscritos, saíram vencedores: Campo do Brito, Cumbe, Frei Paulo, Itabaiana, Lagarto, Nossa Senhora Aparecida e Ribeirópolis, escolhidos graças aos seus avanços em vários indicadores sociais. Esse número representa um aumento de 40% em relação ao ano passado e é o maior aumento registrado no país.

Além do selo, o governo do Estado fez a doação da quantia de R$ 20 mil, que deverá ser utilizada para estruturar e melhorar os conselhos tutelares e de direitos dessas cidades. O coordenador da Unicef para Sergipe e Bahia, Ruy Pavan, destacou que o selo é dado pelo avanço e não pela solução dos problemas. “Participar do selo já é uma conquista, pois acredito que os municípios saem melhores, mas vale lembrar que ele é apenas uma estratégia para que os gestores, sociedade

Coordenador da Unicef para Sergipe e Bahia, Ruy Pavan
civil e todos que compõem essa esfera façam a sua parte”, ressaltou.

O coordenador da Unicef também enumerou quais as principais áreas que os municípios evoluíram. “Tivemos melhoria de uma forma geral em indicadores da mortalidade infantil, diminuição da desnutrição e aumento do número de pré-natal. Em Sergipe, particularmente, tivemos um aumento do número de matrículas”, avaliou.

As estratégias

Para as cidades ganhadoras, o selo Unicef pode significar não só um prêmio, mas também uma estratégia para angariar recursos para o município. É o caso da prefeita de Nossa Senhora Aparecida, Verônica Santos Souza, que falou das estratégias utilizadas para conseguir o prêmio.

Verônica Santos Souza: prefeita de Nossa Senhora Aparecida
“Investimos na área de saúde, principalmente no Programa de Saúde Familiar (PSF). Na área de educação, criamos vários projetos, a exemplo da brinquedoteca móvel, mostrando aos alunos que aprender pode ser muito prazeroso, o que diminuiu a evasão escolar”, falou a prefeita de Nossa Senhora Aparecida.

Já para o prefeito de Lagarto, Zezé Rocha, que pelo segundo ano consecutivo recebe o selo, o segredo é um trabalho em equipe envolvendo as secretarias de educação, ação social e da saúde.

Nas palavras do Governador de Sergipe, Marcelo Déda, o Unicef praticou um grande acerto ao escolher o semi-árido brasileiro para desenvolver o seu trabalho. Ele justificou suas afirmações baseado nos baixos índices dessas regiões, os quais ele considerou grave. Ao mesmo tempo,Marcelo Déda elogiou a iniciativa. “O importante é que o Unicef não se limitou a fazer denúncias, mas se ofereceu para que esses municípios pudessem se engajar na luta para rever essa situação”, falou.

Por Letícia Telles

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais