Sindicato discute lei dos 15 minutos com caixas e atendentes

0

Clientes continuam esperando mais de 15 minutos para serem atendidos
O Sindicato dos Bancários de Sergipe reuniu caixas e atendentes de bancos essa manhã na sede da instituição para uma conversa sobre a lei dos 15 minutos. O objetivo foi orientar os funcionários com relação ás possíveis reações da população e a colaboração para que a lei seja cumprida. A lei regulamentada em setembro pelo decreto nº 1.422, limita o tempo de espera nas filas das agências bancárias da capital sergipana em 15 minutos.

“Nós temos que dialogar com os caixas porque são eles que recebem a pressão dos usuários, que muitas vezes são agressivos. Se a gente não dialoga com os bancários, os bancos fazem, o que dá uma versão única para os funcionários”, diz José Souza presidente do Sindicato dos Bancários.

José Souza, presidente do Sindicato dos Bancários
Para ele a Prefeitura de Aracaju precisa melhorar a divulgação da lei, fazendo uma campanha educativa. “É uma lei polêmica, que divide opiniões e atinge toda a população”, ressalta. Alguns bancos já receberam notificações pelo descumprimento da lei, mas a Prefeitura ainda não publicizou quais os bancos, nem as sanções.

Dentre os que cumprem a lei dos 15 minutos, o presidente do sindicato destaca o Banese como bom exemplo. “Independente da polêmica com o Banese pela política adotada com os funcionários, ele tem dado uma boa atenção à lei”, explica Souza.

Comentários