Usip: internos ateiam fogo em colchão para reclamar de superlotação

0
Internos atearam fogo em colchão (Foto: Sindasse)
Agentes conseguiram controlar a situação rapidamente

Dois internos da Ala 4 da Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip), que fica na avenida Tancredo Neves, em Aracaju, atearam fogo em um dos colchões no início da noite desta terça-feira, 2, para protestar contra a superlotação e falta de higiene na unidade.

A Usip, como o nome já diz, deveria receber apenas adolescentes em internação provisória, mas em virtude da interditação do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam), também está recebendo jovens sentenciados. A Usip que já era superlotada, segundo o Sindicato dos Agentes de Segurança Socioeducativa (Sindasse), ficou ainda pior, causando revolta, sobretudo nos adolescentes sentenciados.

“Esses adolescentes que estão na Usip, mas que deveriam estar no Cenam, atearam fogo no colchão como forma de protesto porque querem ser transferidos para a Casa de Atendimento Socioeducativa Masculina (Casem), em Socorro. Graças aos agentes de segurança com apoio dos socioeducadores, a situação foi controlada de forma rápida e as coisas se acalmaram”, detalha o presidente do Sindasse, Clichardson Hipólito.

A superlotação na Usip foi tema de reportagem veiculada pelo Portal Infonet no último mês de março.

Fundação Renascer

A Fundação Renascer do Estado de Sergipe informou que, no final de tarde desta terça-feira, 02, um adolescente acolhido na Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip) se mostrou inquieto e agitou uma das grades do alojamento. Ao dialogar com o socioeducando, os profissionais de plantão foram informados de que seu desejo era mudar de ala. De acordo com a direção da unidade, enquanto o processo administrativo era realizado para atender o pleito, o adolescente rasgou um pedaço do colchão e aproximou da lâmpada, gerando fumaça. Não houve tentativa de rebelião, conflito físico com os agentes de segurança, tampouco tentativa de evasão. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros não foram, portanto, acionados. O adolescente envolvido na ocorrência teve seu pleito atendido e foi transferido de ala.

A Fundação Renascer esclareceu, ainda, que este e outros adolescentes sentenciados permanecem na Usip temporariamente, tendo em vista a grande quantidade de internos no Cenam, que inclusive passa por reforma para recebê-los. Até lá, eles permanecem acolhidos em uma ala específica da Usip – medida adotada para resguardar a integridade física dos adolescentes, e que é de conhecimento do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. O Casem já opera com sua capacidade máxima, de 84 adolescentes.

A matéria foi alterada às 20h25 para acréscimo de nota enviada pela Fundação Renascer. 
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais