Suspeito de atirar em ex-companheira é preso no estado da Bahia

0
Suspeito foi conduzido para prestar depoimento no Cope em Aracaju (Foto: Ascom/SSP Arquivo)

Está preso no Complexo de Operações Policiais de Sergipe (COPE) Mateus Santos Ferreira, 32, principal suspeito pela tentativa de feminicídio contra a ex-companheira Mag Talissiane dos Santos. O crime ocorreu na segunda-feira, 9, dentro da empresa da vítima no bairro Industrial. Mateus foi preso na quarta-feira, 11, em Salvador, capital baiana, por policiais civis de Sergipe.

A delegada responsável pelo caso, Renata Aboim, fez o pedido de prisão preventiva no dia do crime e desde então o suspeito estava foragido. “Os policiais entraram em contato com a advogada do preso e com a família dele, e ontem a tarde ele foi preso em Salvador”, conta.

O depoimento do suspeito estava marcado para acontecer na manhã desta quinta-feira. De acordo com a Polícia Civil, a vítima, que ainda está hospitalizada, já prestou depoimento. A delegada conta que a jovem relatou que no sábado, 7, o suspeito esteve em seu estabelecimento comercial e levou o celular da vítima.

“Ela foi até a casa dele, pegou o celular de volta e quebrou algumas coisas. Após tomar conhecimento, ele foi até o estabelecimento da vítima mais uma vez, e de acordo com testemunhas e com a própria vítima, ele efetuou alguns disparos de arma de fogo, jogou algumas pedras, e afirmou que retornaria para matá-la e quem estivesse com ela. Na segunda-feira, dia 9, ele retornou ao estabelecimento e disparou contra a vítima que felizmente não morreu”, relata.

A vítima, segundo a delegada, só registrou a ocorrência na Central de Flagrantes na madrugada da segunda-feira, dia do crime, e não solicitou nenhum tipo de medida protetiva. O Departamento de Atendimento a Grupo Vulneráveis (DAGV) só tomou conhecimento após a ocorrência da tentativa de feminicídio.

“Não sabemos se já houve ameça anterior ou agressão física. O fato é que não havia nenhum registro de violência anterior na DAGV. Reforçamos diante disso, a necessidade das mulheres, quando houver algum tipo de contender (briga) entre ela e seu companheiro ou ex-companheiro, de registrar a ocorrência porque a gente tomando conhecimento desse tipo de situação podemos evitar que chegue até o grau máximo de violência que é a tentativa de feminicídio”, orienta.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima levou quatro tiros, mas apesar do estado de saúde ainda ser considerado delicado, Mag não corre risco de morte. O suspeito será indicado pelo crime de tentativa de homicídio com a qualificadora de feminicídio.

Por Karla Pinheiro

Comentários