Usina termoelétrica vai ser construída

0

Um projeto pioneiro na área de produção de energia elétrica a partir do uso da biomassa vai ser desenvolvido em Sergipe. Trata-se da  Usina Termoelétrica Iolando Leite Ltda, que vai usar o bagaço de cana-de-açúcar, na geração de energia. A usina, que vai ser construída no município de Capela, consumirá R$ 13 milhões e levará um ano para ser implantada.

Depois de construída, a usina vai gerar 350 empregos diretos. E vai trazer benefícios para toda a região, já que em vez de comprar energia passaria a exportar o excedente. Além de ter reduzido o custo produtor, pois ele vai passar a aproveitar o seu próprio bagaço e o dos vizinhos, o que vai gerar um aumento no faturamento e diminuir o custo do transporte do produto para outros locais.

Os recursos financeiros para a construção advirão de um financiamento com o Banco do Nordeste. “O processo que será adotado pela Iolando Leite não causará impacto ambiental. O bagaço, quando é exposto,  é impactante ambientalmente, mas modernos equipamentos serão adquiridos e tecnologia avançada utilizada, o que vai fazer com que a queima do bagaço não cause nenhum dano”, explica Saumíneo Nascimento, superintendente o Banco do Nordeste em Sergipe. Ele acrescente que a fonte alternativa de energia vai contribuir para a diminuição da emissão de gases poluentes na atmosfera.

Processo –  Com a tecnologia avançada, a ser utilizada na termoelétrica, o bagaço da cana (resíduo industrial gerado na produção de aguardente e álcool) vai ser transformado em vapor. Esse vapor, por sua vez, segue até uma turbina, onde é acionado um eixo, que aciona u gerador e conseqüentemente produz energia elétrica

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais