Utilização irregular de calçadas é alvo de fiscalização da SMTT

0

Depois da fiscalização calçadas foram desobistruídas
Na manhã de hoje, 19, equipes de agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), comandadas pelo diretor de trânsito da SMTT, Major Paiva, estiveram nas avenidas Coelho e Campos e Pedro Calazans e encontraram diversas irregularidades na utilização das calçadas pelos comerciantes do local.

 

As duas avenidas são conhecidas por concentrarem grande número de lojas de veículos que se utilizam das calçadas para exporem seus produtos. Mesmo com o acordo firmado com a SMTT e Prefeitura de Aracaju de desobstruíram as vias de pedestres, vários carros tiveram que ser autuados, costeletes foram retirados das calçadas e houve até guinchamento de veículos.

 

Diretor de trânsito da SMTT, Major Paiva
“Os comerciantes se comprometeram a obedecer a faixa amarela, a construir uma calçada regular para os pedestres e nada disso foi feito até agora, nós demos um prazo de 60 dias e eles não demonstraram que querem cumprir o que foi acordado. A SMTT não quer tomar uma medida radical, esperamos que a partir de agora nós possamos conversar”, explicou o Major Paiva.

 

Alguns comerciantes como é o caso do Nelson Alves, aprovam a medida. “É bom que as calçadas estejam livres porque facilita até para os clientes da loja. Os lojistas que ainda não cumpriram, não entenderam os benefícios que podem ter”. Outros, no entanto, afirmam que não participaram de nenhuma

Nelson Alves, comerciante
reunião e se negam a cumprir as exigências da SMTT.

 

Durante a fiscalização de hoje diversos carros estacionados nas calçadas foram autuados com multa no valor de R$ 127, 29, como é o caso do representante comercial Herculano Fernandes. “O que eles estão fazendo é abuso de poder, uma arbitrariedade. Têm alguns veículos que estavam na calçada e não foram multados. Infelizmente a gente vive num país onde seriedade não é o forte”, declarou. Herculano disse ainda que por não residir em Aracaju, desconhecia essa lei e que tentou

Comerciantes insatisfeitos com a restrição da SMTT
explicar ao agente e ao major, mas segundo ele não foi ouvido.

Comentários