Historiadora defende museus como espaços de ensino-aprendizagem

0
Segundo Verônica Nunes, é necessário que as pessoas tenham em mente a noção do quão rico uma vista ao museu pode ser (Foto: Portal Infonet)

A 13ª Primavera dos Museu doi aberta oficialmente  na tarde desta sexta-feira, 20, durante uma roda de conversa no Palácio-Museu Olímpio Campos.Parte dos museus sergipanos prestigiou o evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e participou de um debate. A historiadora do Museu Galdino Bicho, Verônica Nunes, destacou a importância dos museus como um instrumento de conhecimento histórico e berço da memória coletiva.

Historiadora explica importância dos museus (Foto: Portal Infonet)

Segundo Verônica Nunes, é necessário que as pessoas tenham em mente a noção do quão rico uma visita ao museu pode ser. Ela explica que os artefatos presentes no museu podem auxiliar os docentes a ter uma nova abordagem no processo ensino-aprendizagem. Nunes menciona ainda o espaço dos museus como meio para o conhecimento patrimonial.

“O museu precisa ser visto como uma grande instituição que armazena o conhecimento histórico de forma patrimonial e também educativa, mostrando a história local bem como temas relativos à ela”, destaca. Ainda segundo a historiadora, a educação patrimonial é o grande elo que as instituições museológicas e o patrimônio cultural de um modo geral têm para com a comunidade. “É ter que educar para respeitar o objeto e também para aprender que aquele objeto é parte da história da localidade que o indivíduo está inserido”, resume.

Dessa maneira o museu, segundo a visão de Verônica, funciona como um veículo que vai elaborar a comunicação entre o objeto museológico retido dentre de um espaço físico e o discurso que a instituição faz para contar um determinado tema. “O púbico vê a exposição. Mas o que é feito nos museus? Qual seu trabalho diante dos bastidores? É isso que queremos mostrar com o debate”, explica.

Sobre o evento do Ibram

A  Primavera dos Museus é uma iniciativa que oferece ao público participante a possibilidade de conhecer a história preservada nos museus através de várias atividades especiais, como: visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes e rodas de conversa. A Casa de Cultura João Ribeiro, o Museu de Arte Sacra de Laranjeiras, Museu Histórico de Sergipe e o Museu Afro Brasileiro de Laranjeiras são os representantes do estado no evento promovido pelo Ibram.

O evento permite também que as instituições museológicas alcancem um número maior de público de forma mais sustentável e dinâmica. O Ibram é responsável pela administração direta de 30 museus e registra os demais museus do país. O órgão é vinculado ao Ministério da Cidadania.

por João Paulo Schneider e Verlane Estácio

Com informações da Funcap

Comentários