Sergipanidade: festival interativo reúne gastronomia e cultura de SE

0

Comemorado nesta quinta-feira, 24, o Dia da Sergipanidade serviu de inspiração para o desenvolvimento de um festival voltado para reunião de elementos que marcam a história de Sergipe e do seu povo. O I Festival da Sergipanidade, que começou no início da noite desta quinta, no Parque Augusto Franco, conhecido como Parque da Sementeira, tem como objetivo apresentar ao público a riqueza da gastronomia e manifestações artísticas tanto da capital quanto do interior.

Bianca faria, analista do Sebrae (Foto: Portal Infonet)

“Nós buscamos reunir características que pudessem apresentar o que é sergipanidade à população. Para tanto, reunimos a gastronomia e as manifestações artísticas de vários municípios do estado”, resume uma das organizadores do evento, Bruna Faria, analista do Sebrae. Segundo ela, o intuito do festival é aproximar algumas culturas que se encontram distantes do povo. “Queremos fazer essa aproximação entre o sergipano e a sergipanidade”, destaca.

Ainda segundo a analista do Sebrae, foi difícil reunir os elementos que hoje enfeitam os vários stands do festival. “A princípio, queríamos fazer algo voltado apenas para a gastronomia. Mas conforme fomos pesquisando os elementos identitários de Sergipe, vimos a riqueza cultural deste estado”, salienta. Bruna também deixa claro seu otimismo para os próximos anos. “Como esse é o I Festival voltado para à sergipanidade, queremos que ele seja realizado todos os anos”, afirma.

I Festival da Sergipanidade

O evento teve início nesta quinta, 24, no Parque da Sementeira, e irá até o próximo domingo, 27. O horário de funcionamento para todos os dias é de 18h às 21h. A entrada é gratuita.

O Dia da Sergipanidade

O Dia da Sergipanidade, celebrado neste dia 24 de outubro, faz referência à data em que a população local comemorou a chegada da Carta Régia que emancipou o estado, politicamente, da Bahia, em 1824. O decreto que confirma a autonomia do território foi assinado no dia 8 de julho de 1920, mas por questões políticas o documento só desembarcou em solo sergipano dia 24 de outubro de 1824.

Segundo o historiador Luiz Antônio Barreto, o conceito de sergipanidade faz referência ao conjunto de traços típicos, a manifestação que distingue a identidade dos sergipanos, tornando-o diferente dos demais brasileiros, embora preservando as raízes da história comum. Dessa forma, ele inspira condutas e renova compromissos, na representação simbólica da relação dos sergipanos com a terra, e especialmente com a cultura, e tudo o que ela representa como mostruário da experiência e da sensibilidade.

por João Paulo Schneider

Com informações do Sebrae

Comentários