18 novas indústrias podem se instalar em Sergipe

0
(Foto: Ascom Sedetec)

O mês de fevereiro ainda não terminou, mas já pode ser considerado o melhor dos últimos anos para o setor industrial de Sergipe. Nesse segundo mês de 2016, foi registrado um recorde no número de pedidos protocolados na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) para abertura de novos empreendimentos no Estado. Com vistas a obter incentivos do Governo, através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), 18 novas indústrias cadastraram seus pedidos para se instalarem em Sergipe, oportunizando a geração de empregos e renda no Estado.

A fim de conhecer mais de perto essa realidade, o secretário Chico Dantas tem recebido empresários semanalmente para trocar idéias e se colocar à disposição, somando esforços para que tão logo esses empreendimentos entrem em funcionamento.

Nesta segunda, 22, o empresário Givaldo Santos, de Itabaiana, esteve com o secretário para apresentar sua intenção de instalar uma indústria para fabricação de telhas e tijolos ecológicos no município de Tobias Barreto, na região centro-sul de Sergipe, onde pretende gerar 25 empregos diretos. A visita foi acompanhada pelos consultores Ariovaldo Menezes e Alberto Elias, esse último da Agroprojeto Consultoria de Empresas que está responsável por essa e mais 11 empresas que deram entrada no protocolo da Sedetec, somente no dia 19 último. “Meu ramo de atuação é esse, preparar os projetos, encaminhar e dar consultoria para a edificação de novos empreendimentos industriais”, destacou Elias.

Juntas, as empresas devem investir mais de R$ 17,7 milhões nos projetos industriais que visam se instalar na capital e nos municípios de Campo do Brito, Tobias Barreto, Nossa Senhora do Socorro, Itaporanga D’Ajuda, Propriá e Santa Rosa de Lima, com previsão de gerar mais de 570 empregos diretos nessas localidades. São empreendimentos nas áreas de material de construção; cosméticos; fabricação de móveis e acessórios; embalagens plásticas; confecção de roupas esportivas; roupas íntimas; peças de vestuário masculino, feminino e infantil; roupas diversas em jeans; beneficiamento de alimentos; fabricação de sorvetes e massas congeladas dietéticas; fabricação de bicicletas, peças e acessórios; pré-moldados diversos para a construção civil; fabricação de telhas e tijolos ecológicos; produtos de limpeza e polimento; urnas funerárias,; fabricação de cerveja; distribuição de medicamentos; e de beneficiamento de pescados.

De acordo com o secretário Chico Dantas, o Governo tem se empenhado em atrair novas empresas com o intuito de ajudar Sergipe a vencer os desafios neste momento difícil que o país atravessa. “Contamos com bons incentivos fiscais e locacionais e isso nos leva a procurar, constantemente, por empresários de São Paulo, Paraná, Bahia, Pernambuco dentre outros estados para que visem se instalar aqui, sem esquecer os esforços dos empresários sergipanos para ampliarem seus negócios”, pontuou o secretário ao reafirmar que a mensagem do Governo do Estado tem sido bem recebida pela classe empresarial que sempre tem demonstrado confiar no trabalho dos sergipanos. “Se está difícil a concretização de grandes negócios por conta da crise que o país atravessa, a busca por pequenas e médias empresas se torna cada vez mais essencial. Estamos felizes pelo recorde de ingresso de empresas solicitando apoio do Governo em um único mês”, ressaltou.

A Sedetec já está em contato com mais de 100 empresas novas com empreendimentos nas áreas de confecção, cerâmica, fertilizantes, embalagens plásticas, embalagens de alumínio, bebidas, mobiliário, calçados, fabricação de móveis e colchões, laticínios, entre outros, que levarão desenvolvimento e renda para os municípios sergipanos.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais