Confiança do empresário industrial volta a cair

0
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

A confiança do empresário industrial voltou a cair em outubro. Com recuo de 1,8 ponto ante setembro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) ficou em 54,6 pontos, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em comparação a outubro de 2010, a queda chegou a 8,2 pontos. O Icei varia em uma escala que vai de 0 a 100.  Valores acima de 50 pontos mostram confiança.

De acordo com a CNI, a tendência de queda da confiança do setor reforma a perspectiva de declínio da atividade industrial nos próximos meses.

O índice de outubro de 2011 ficou abaixo da média histórica, de 59,4 pontos. O destaque é a indústria extrativista (57,8 pontos) com o maior recuo em outubro: queda de 5,9 pontos ante setembro de 2011 (63,7 pontos).

Já os que estão ligados à indústria de transformação são os menos otimistas, segundo a CNI, com 54,1 pontos. O segmento de construção continua bastante otimista, apesar do leve recuo de 57,2 pontos, em setembro, para 56,5, em outubro.

A CNI avalia que a tendência de redução do Icei observada desde janeiro de 2010 deve continuar devido à “manutenção das perspectivas negativas para a economia mundial, que afeta a brasileira”.

Sobre a atual condição do país em comparação aos últimos seis meses, o índice mostra que a avaliação dos empresários industriais está cada vez mais negativa e o índice se afasta dos 50 pontos, linha divisória na escala que mede a confiança. Em setembro, o indicador caiu para 46,5 pontos ante os 48,3 pontos de setembro. Em relação à economia brasileira, o índice caiu de 44,2 pontos para 42,6 pontos. Sobre as condições atuais das empresas, o indicador caiu de 50,4 pontos para 48,4 pontos na mesma comparação.

Para os próximos seis meses, as expectativas em relação à economia e às empresas continuam positivas, mas mantiveram a tendência de queda. Em outubro, o índice chegou a 58,6 pontos ante 60,4 pontos em setembro.

A CNI informou também que dos 26 setores da indústria de transformação analisados, cinco (máquinas e materiais elétricos, equipamentos hospitalares e de precisão, madeira, veículos automotores e materiais eletrônicos e de comunicação) estão pessimistas sobre o futuro da economia, ao registrar índice abaixo da linha dos 50 pontos.

O Icei de outubro foi calculado com base nas entrevistas feitas com 2.090 empresas entre os dias 3 e 18 de outubro. Das empresas participantes, 1.124 são pequenas, 680 médias e 286 de grande porte.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais