Economista orienta sobre corte de gastos em tempos de crise

0
Foto: Pixabay

Nesse momento em que estamos reclusos por orientação do Ministério da Saúde na tentativa de conter a propagação do Coronavírus, tem sido inevitável para muitas pessoas a perda dos seus empregos. Sem poder fazer girar a economia, determinados segmentos do comércio não encontram alternativas, senão fechar suas portas e demitir os seus funcionários.

Alguns empresários que ainda resistem à crise protelam inevitáveis demissões com antecipação de férias para os seus colaboradores. Contudo, a pergunta que fica é: até quando? Diante de tão cruel constatação, como evitar gastos, principalmente para quem já não tem fonte de renda, uma vez que a integralidade do tempo tem sido permanecer sem suas casas?

“Nesse momento em que as pessoas estão confinadas em casa é importante que façam apenas o consumo daquilo que é necessário, ou seja, alimentação, medicação e o pagamento das contas básicas. Deve-se evitar o gasto com supérfluos. O momento é de economizar”, sugere o economista e professor da Unit, Josenito Oliveira.

Economista e professor da Unit, Josenito Oliveira

O professor acredita que é oportuna a negociação de dívidas. Segundo ele, tanto pessoas físicas como jurídicas devem procurar os seus credores para a devida negociação. Além do que os bancos estão prorrogando o prazo para o pagamento de empréstimos e de financiamentos. É aconselhável proceder dessa forma evitando assim um desequilíbrio ainda maior no orçamento.

Com ampla experiência na área econômica o professor Josenito recomenda cautela para quem pretende aplicar seus recursos em ações, uma vez que esse mercado é destinado a especialistas e a quem possui uma boa reserva financeira. “É um mercado de alto risco”, alerta.

Ainda assim, para aqueles que têm condições de investir nesse momento, Josenito aconselha o tesouro direto por possuir baixo risco e maior rendimento que a poupança que apresenta rendimentos abaixo da inflação. Nele podem ser investidos valores a partir de R$ 30.

“E mesmo nesse período de crise é possível fazer economia”, diz Josenito lembrando que as crises oferecem oportunidades de crescimento, principalmente nos tempos de hoje quando muito pode ser feito com  recursos tecnológicos.

Exemplo dessas possibilidades existem em diversas áreas, a começar pela venda de produtos pela internet, de aulas ministradas por meio da ferramenta digital. O que importa é a capacidade que o indivíduo possua de utilizar a sua habilidade para a obtenção de bons resultados.

Dicas para economizar em tempos de crise

1 – Faça um planejamento financeiro. Separe os ganhos dos gastos e preste mais atenção nas despesas fixas.

2 – Evite a tentação de fazer compras desnecessárias pela internet. Pesquise antes e compre somente aquilo que for realmente necessário.

3 – Para quem possui habilidade na cozinha é importante e mais econômico preparar a própria refeição.

4 – Prepare uma lista do essencial antes de ir ao supermercado. Evite supérfluos e a estocagem de produtos. Compre apenas o necessário para evitar o consumo desenfreado.

5 – Apesar de permanecer em casa durante todo o tempo, diminua o consumo de energia. Se trabalha em home office, procure um local mais iluminado da casa. E para quem tem crianças, tente substituir o maior tempo de televisão ligada por atividades lúdicas ou mesmo estímulo à leitura.

Fonte: Ascom/Unit

Comentários