Estado economizou mais de R$ 260 milhões em quatro anos

0

Economia nos últimos quatro anos foi de R$ 260 milhões (Foto: Noel Lino/Sead)
O Governo do Estado economizou nos últimos quatro anos mais de R$ 260 milhões nas compras públicas efetuadas pela Secretaria de Estado da Administração (Sead). O sistema de compras e o trabalho dos pregoeiros foram fundamentais nessa economia que se traduz em mais recursos a serem aplicados em ações e políticas de desenvolvimento do estado.

O cálculo da economia é realizado através da diferença entre o menor valor cotado no mercado do objeto comprado ou contratado e o valor efetivamente arrematado ao final do processo licitatório. Essa diferença de preços está diretamente relacionada ao trabalho dos pregoeiros sempre atentos às ofertas, negociando com os arrematantes On Line ou por telefone para obter o melhor preço. O Banco de Preços Governamentais também é importante ao balizar os preços de dois mil itens mais comprados pelo Estado.

Banco de Preços

Numa iniciativa pioneira no país, o governador Marcelo Déda assinou decreto 24.460/2009 instituindo o Sistema de Preços Referenciais do Governo do Estado de Sergipe que evita aquisições desnecessárias e gera economia nas licitações e nas análises de solicitações de reequilíbrio econômico/financeiro dos contratos firmados.

O sistema implantado no segundo semestre de 2009 agiliza as compras públicas e dá transparência ao processo licitatório. O cadastro de preços referenciais é formado por meio de pesquisa de preços feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) que coleta e analisa os preços de dois mil itens comprados pelo Estado. Após a pesquisa, a FGV calcula o preço médio de mercado, forma a lista de preços referenciais e encaminha para a Superintendência de Compras Centralizadas (SGCC/SEAD) que passa a ter uma relação referencial de preços dos produtos.

Fonte: Sead

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais