ICMS de Sergipe volta a crescer em abril

0

Em abril, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do Estado de Sergipe cresceu 19%, num comparativo com o mesmo período do ano passado. De acordo com os números apresentados pelos auditores, ligados ao Sindicato dos Auditores Tributários do Estado de Sergipe (Sindat), foram arrecadados R$ 22,970 milhões em abril de 2008. Em abril deste ano, foram R$ 121,927 milhões. A diferença é de R$ 98 milhões a mais.

“Os números confirmam que a economia sergipana vai bem e que os auditores da Secretaria da Fazenda estão atuando eficazmente”, disse o auditor Marcos Corrêa Lima, que integra a direção do Sindat.

Segundo ele, no Estado de Sergipe, segmentos econômicos têm evoluído positivamente. “Os depósitos em poupança cresceram 16,79% em janeiro de 2009 e janeiro de 2008. A venda de combustíveis cresceu em fevereiro de 2009, 6,61% comparado com fevereiro de 2008. Em fevereiro de 2009 as operações de crédito foram no valor de R$ 4,629 bilhões, e em fevereiro de 2008 elas foram de R$ 3,296 bilhões”, apontou Marcos Lima, ressaltando que “isto significa que houve um expressivo crescimento de 29%, correspondendo a R$ 1,333 bilhão a mais.

Ele destacou ainda que a venda de veículos em fevereiro e março de 2009, cresceu 40,76% comparada com a venda de veículos em fevereiro e março de 2008. O consumo de energia elétrica cresceu 10,60 % entre março de 2009 e março de 2008. Alem do mais a tarifa de energia teve um aumento recente de 11%, e o seu peso na receita do ICMS é expressivo 9%. “A economia sergipana vai bem e as finanças públicas do Estado vão igualmente bem. Se o Fundo de Participação dos Estados e decresceu em razão da renúncia de receita do Imposto sobre Produtos Industrializados e do Imposto de Renda pelo Governo Federal, o ICMS tem compensado esta perda com folga”, disse Corrêa Lima.


 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais