MPT cobra de empresas cota para jovens egressos do trabalho infantil

0

Ciente das adversidades social e cultural que acabam jogando crianças e adolescentes para o trabalho braçal, como no caso dos adolescentes identificados em uma casa de farinha do município de Lagarto, as autoridades do Trabalho já iniciaram uma ‘corrida’ para que o decreto 9.579/2018, que estabelece que jovens em condição de vulnerabilidade, tenham prioridade na contratação de empresas, por meio do programa de Jovem Aprendiz. O decreto pede prioridade a jovens egressos do trabalho infantil, que cumpriram ou cumprem medidas socioeducativas, que são de famílias beneficiárias de programas de assistência e frequentam escola pública.

Confira a reportagem completa no vídeo:

Comentários