Relatório de hibernação da Fafen é discutido na Adema

0
Reunião ocorreu a portas fechadas (Foto: ascom/Adema)

A nova coordenação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) se apresentou, na manhã desta terça-feira, 31, ao presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). A equipe será responsável por apresentar relatórios sobre a hibernação da fábrica. Apesar do encontro, nenhum dado novo foi apresentado.

A Adema exigiu, no início do mês de julho, que a Fafen entregue todos os relatórios referentes ao processo até a primeira quinzena de agosto. A hibernação está prevista outubro. “Existe uma série de tratativas internas e externas para chegar a uma conclusão. A gente tem solicitado que isso venha a ser feito em agosto para ver se todas as condicionantes da licença estão sendo obedecidas”, disse Gilvan Dias Santos.

Gilvan Dias, presidente da Adema (Foto: Portal Infonet)

“O relatório deve conter toda a situação para fechamento da unidade. Porque é complexa e deve ser feita por setores”, diz Gilvan Dias. “Mesmo com a hibernação, a fábrica causa impacto ambiental em todos os sentidos, tendo em vista que trabalha com amônia”, relatou.

A reunião ocorreu a portas fechadas por exigência da equipe da Fafen. Mas, de acordo com a Adema, os representantes afirmaram que, mesmo se a hibernação ocorrer, o monitoramento continuará sendo feito efetivamente.

A equipe da Fafen que participou da reunião não se pronunciou ao Portal Infonet acerca do assunto. Já a Petrobras informou que suas unidades operam de acordo com as condicionantes exigidas pelos órgãos ambientais. No caso de uma eventual hibernação da Fafen-SE, as normas da licença de operação emitida pela Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) seguirão vigentes, sendo seu cumprimento obrigatório.

por Jéssica França

A matéria foi alterada ás 8h50 de 01/08 para acréscimo de nota da Petrobras

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais