Pneus podem ser transformados em objeto de decoração

0
Puffs são produxidos com pneus (Fotos: divulgação)

150 anos. Esse é o tempo médio que leva um pneu para se decompor. Mas se depender de 40 mulheres das comunidades do Parque dos Faróis e da Palestina, em Nossa Senhora do Socorro, o reaproveitamento dos pneus deixará de oferecer risco ao meio ambiente e resultará objetos de decoração.

Graças a uma capacitação oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Sergipe (Senar/SE), essas mulheres estão aprendendo a transformar lixo em luxo. O curso, que tem carga horária de 24 horas, ensina a fazer puffs, tendo como base um pneu inutilizado. 

Orgulhosa, a instrutora do Senar, Vanizia Santos Ferreira contou que é a primeira vez que o curso está sendo realizado em solo sergipano. “Faço esse treinamento em outros estados, mas aqui é a primeira vez que ofereço o curso. Tudo isso graças à parceria com o Senar Sergipe, que nos apadrinhou e treinou para que pudéssemos oferecer o melhor aos participantes”, relatou.

Em Socorro, mulheres participam de curso de produção de puffs

Renda extra

As alunas ainda estão na fase de aprender a montar o esqueleto de um puff, mas a alegria e a sede por conhecimento é contagiante. A dona de casa Maria Gorete da Silva, 39 anos, depois de 21 anos de casada, se separou do marido e entrou em depressão, a salvação foi a mudança de atitude. “No início pensei até em me matar, mas pensei nos meus filhos e resolvi mudar de vida. Comecei a fazer o curso e agora sinto que tenho uma profissão, sou artesã. Se surgir novos cursos quero fazer, vou me profissionalizar cada vez mais. O que me salvou foi ocupar a mente nesse curso. Estou aqui caminhando, colocando minha vida para a frente”, contou emocionada.

Moradora da Palestina, a dona de casa Adriana Maria dos Reis de Jesus, nunca pensou em ser artesão. “Vim sem pretensões, mas tomei gosto e agora já penso no futuro, quero fazer muitos puffs e aumentar a renda da minha família”, garantiu.

Reciclagem

O que levaria 150 anos para se decompor pode se transformar em um objeto de decoração e com bastante utilidade. Os puffs precisam ser feitos com pneus de aro 13 e 14 e alguns materiais são utilizados, como madeira, tinta óleo, material de limpeza, furadeira, pincel, lápis, fita métrica, grampeador, maquita, cola, tecido, espuma, entre outros materiais.

Segundo a instrutora do Senar Vanizia, um puff pesa em média 13 Kg e por dia é possível produzir até cinco peças. “É um trabalho detalhado. Desde escolher os melhores pneus, à higienização, revestimento com espuma, o corte da madeira para fazer o tampão de cima, o revestimento do pneu, e acabamento, tudo muito manual, mas o resultado final tem agradado ao público, isso motiva as alunas”, diz.

Mercado

Um puff tem custo médio de R$ 70,00 e o preço para a venda de um modelo simples chega a R$ 150,00. Já um puff de corda é mais caro, leva o dobro de tempo para ser confeccionado, mas pode ser comercializado por até R$ 250,00. “O mercado absorve a produção, prova disso é que ao término do curso, tudo que for produzido já tem venda garantida”, adiantou instrutora do Senar.

Os modelos são os mais variados, a criatividade ajuda muito na hora da criação. As estampas e cores podem ser diversificadas. Tem puff de um pneu só, com dois sobrepostos, com dois pneus acoplados, puffs para crianças e até puff para gatos e cachorros. Também há mesinhas de centros. É um jeito diferente, criativo e sustentável de decorar a casa. O modelo mais vendido é o que o pneu fica mais aparente. “O pessoal gosta para colocar na varanda. Acham bonito e rústico”, garante Vanizia.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais