Risco de desabastecimento é descartado em SE, afirma setor varejista

0
Segundo o presidente da Associação Sergipana de Supermercados (Ases), Anderson da Cunha, é mentirosa a informação de que o estado de Sergipe possa vir a passar por um desabastecimento alimentos (Foto: MPE/SE)

Devido à orientação das entidades de saúde municipal e estadual para que a população opte por ficar em casa por um longo período, muitas pessoas têm desrespeitado a medida e corrido para os supermercados a fim encher as despensas. Segundo o presidente da Associação Sergipana de Supermercados (Ases), Anderson da Cunha, é mentirosa a informação de que o estado de Sergipe possa vir a passar por um desabastecimento alimentos.

Anderson da Cunha, presidente da Ases (Foto: arquivo pessoal)

“Temos mantido constante diálogo com os empresários do setor e não há hipótese nenhuma dos supermercados ficarem sem alimentos”, destaca Anderson da Cunha. Ainda segundo ele, o estoque atual de produtos alimentícios daria para passar de maneira tranquila pelos próximos 60 dias. “Não é momento para pânico. As pessoas não precisam comprar para armazenar”, destaca.

Ainda segundo Anderson, os decretos do município de Aracaju e também do governo do Estado asseguram o pleno funcionamento dos supermercados e mercearias. “Os governos municipal e estadual entenderam que ambos são serviços de extrema necessidade. Então eles continuaram funcionando normalmente”, destaca.

O presidente da Ases orienta ainda que as pessoas estimulem a economia local indo aos pequenos comércios do bairro para comprar alimentos. “É importante também neste momento a união. Assim, as pessoas não precisam se locomover para muito longe e, ainda por cima, ajudam o micro-empresário”, destaca.

por João Paulo Schneider e Verlane Estácio

Comentários