Sefaz ultrapassa 1 milhão de notas eletrônicas emitidas

0
Sefaz ultrapassa a marca de 1 milhão de notas elettrônicas em seis meses (Foto: arquivo Portal Infonet)

A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) superou nesta última semana a marca de um milhão de NFC-e emitidas desde que implantou oficialmente o sistema, em maio deste ano. O resultado é considerado surpreendente pela Secretaria de Estado da Fazenda, tendo em vista não somente o curto período desde o lançamento, mas também a quantidade de contribuintes que aderiram ao sistema: 111 empresas.

O secretário de Estado da Fazenda, Jeferson Passos, comentou os números e creditou o sucesso à dedicação da equipe de trabalho da Sefaz. “É um início de trabalho que Sergipe está implementando, mas com resultados bastante positivos em pouco tempo. Considero esses números resultado da garra, determinação e muito trabalho de todas a equipe NFC-e  Sergipe.

Em um comparativo proporcional entre Sergipe e as demais Unidades da Federação onde a NFC-e foi implantada, o Estado desponta como o maior emissor de NFC-e em 2014, excluindo, os locais em que a obrigatoriedade se iniciou ainda em 2013, neste caso os Estados do Amazonas, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. “Estes três Estados estão em um patamar mais elevado por implantarem o sistema há mais tempo e terem, por conta disso, um número maior de empresas enquadradas. Sergipe tem seis meses desde a implantação e completando um mês desde o início do cronograma de obrigatoriedade”, explicou Passos.

No dia 1º de novembro a Sefaz/Sergipe iniciou o cronograma de obrigatoriedade para que o comércio varejista sergipano faça a adesão e inicie a implementação do sistema de emissão da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) para operações comerciais de venda presencial ou venda para entrega em domicílio a consumidor final. Na sequência do cronograma, passarão pela mesma exigência a partir de 1º de março 2015 as empresas com faturamento superior a dez milhões de reais, 1º de julho de 2015 aquelas com faturamento superior a cinco milhões de reais, 1º de novembro de 2015 aquelas com faturamento superior a R$ 1,8 milhão, 1º de março de 2016 as de faturamento superior a R$ 360 mil ou em início de atividade e a partir de 1º de julho de 2016 todos os estabelecimentos que promovam operações de comércio varejista.

O secretário chama a atenção que o Projeto NFC-e é uma nova realidade para o Estado, que proporciona a destinação de investimentos em uma nova visão da fiscalização, gerando também incentivo ao empreendedorismo dos contribuintes que fazem a adesão voluntária ao sistema. “As adesões voluntárias por parte das empresas nos mostra a confiança e melhoria nos gastos e processos da empresa que adota a NFC-e. As empresas estão apoiando e confiando no projeto como uma solução melhor para eles. E estão aumentando as adesões voluntárias. Ou seja, a marca alcançada possui grande contribuição das empresas que estão se antecipando à obrigatoriedade por conta dos grandes benefícios para o contribuinte”, destacou.

Pelos dados da Sefaz as categorias dentro do comércio varejista que estão emitindo a NFC-e são empresas de cosméticos, lojas de departamento, postos de combustíveis, confecções, auto peças, ferragens e farmácia. Um dos exemplos é a rede de lojas de departamentos Americanas, que em setembro implantou nacionalmente o sistema a partir da filial de Sergipe. Com isso, toda a loja da Avenida Hermes Fontes estará integrada ao novo sistema.

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais