Selo de Qualidade é entregue a 33 empresas

0

Gilson Figueiredo fala sobre a importância do Selo (Fotos: Alfredo Moreira)
Mais uma cerimônia de entrega do “Selo de Qualidade em Serviços para Hotéis, Pousadas, Bares, Restaurantes e Similares” foi realizada em Aracaju. Diretores e gerentes das 33 empresas agraciadas receberam as placas de Gilson Figueiredo, Diretor do Sebrae, e de Fernando Silva, do Conselho Deliberativo Estadual. O Governo do Estado, um dos integrantes do Comitê Gestor, foi representado pelo presidente da Emsetur, José Roberto.

O Selo de Qualidade é um processo que tem como objetivo avaliar e reconhecer a qualidade dos serviços e produtos oferecidos por hotéis, pousadas, bares, restaurantes e similares, proporcionando a estes empreendimentos uma vantagem competitiva no mercado. As empresas que participam do projeto têm o compromisso de melhorar a qualificação dos seus funcionários, manter instalações físicas e equipamentos em perfeito estado de funcionamento e limpeza, além de adotar normas de higiene e segurança alimentar. Tudo isso com o objetivo final de atingir a excelência no atendimento ao cliente.

Nesta 10ª edição participam 55 empresas, sendo 25 hotéis, cinco deles no interior do Estado, e 30 restaurantes. Desse total, 19 hotéis e 14 restaurantes conquistaram o Selo após rigoroso processo de avaliação e monitoramento.

Esse ano, para racionalizar as ações, foi realizada uma limpeza no cadastro com objetivo de excluir as empresas que participaram de várias edições do Selo, recebendo consultoria gratuita, mas não implementaram as mudanças necessárias para melhoria a qualidade dos seus serviços. Assim, foi aberto oportunidade para empreendimentos que estão realmente dispostos a comprometer-se com as regras e exigências do Selo.

Como funciona o Selo

A metodologia do Selo é simples. Primeiro o empresário participa de um seminário de sensibilização onde são apresentados todos os passos do processo de avaliação e análise para obtenção do Selo. Depois o empresário assina um termo de adesão junto ao Sebrae indicando formalmente, seu interesse e comprometimento em participar do processo de avaliação.

O terceiro passo consiste na visita do consultor credenciado ao estabelecimento, atuando inicialmente como cliente oculto. Logo após, acompanhado por um representante da empresa, o consultor aplica um check-list com itens relacionados à qualidade no atendimento, produtos e serviços. Esse diagnóstico revela itens com falhas e propõe melhorias.

Daí a empresa tem 30 dias para executar as melhorias e após esse prazo o consultor retorna ao estabelecimento para checar as adequações feitas e emitir o relatório final. Os estabelecimentos que fizerem os reajustes devidos têm seus relatórios analisados pelo Comitê Gestor, que decide, diante das evidências e de documentações, se merecem receber o Selo.

Integrantes do Comitê Gestor

É formado por técnicos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento e do Sebrae/SE, com participação e voto das entidades que compõem o trade turístico em Sergipe: Abav/SE, Abeoc/SE, Abih/SE, Abrajet/SE, Abrasel/SE, Funcaju, Senac, Senai, Senar, Singtur e Sindetur.

Nesse processo de aprendizado e de conquista os administradores percebem que o processo de avaliação do Selo acaba funcionando também como um instrumento de gestão, onde a meta é a melhoria contínua.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais