Concurso da Barra: MPE notifica o Cebraspe a prestar esclarecimentos

0
O concurso foi realizado pela Cebraspe (Foto: Arquivo / Portal Infonet)

A 1ª Promotoria de Justiça da Barra dos Coqueiros notificou o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), responsável pela realização do concurso público que aconteceu no último domingo, 1º, para preenchimento de vagas na prefeitura de Barra dos Coqueiros. A notificação é para que o Cebraspe preste esclarecimentos sobre as centenas de denúncias e reclamações feitas pelos candidatos na Ouvidoria do Ministério Público Estadual (MPE).

De acordo com a notificação, o Cebraspe tem até 10 dias úteis para se manifestar sobre as denúncias de aglomeração de pessoas nos locais de prova; inobservância do distanciamento mínimo obrigatório entre os candidatos; ausência de aferição de temperatura dos candidatos do certame; utilização de equipamentos eletrônicos, a exemplo de relógio e celulares nos locais de prova; provas em desacordo com o edital; e recusa do fiscal de prova em registrar reclamações dos candidatos em ata.

A Promotoria pediu também que o Cebraspe apresente as atas da realização de provas em que foram registradas as reclamações, assim como as reclamações registradas diretamente ao Cebraspe.

A Ouvidoria do MPE recebeu mais de 190 reclamações de candidatos que se se inscreveram no concurso público. A promotora responsável, Ana Paula Souza Viana, já havia informado que iria investigar o conteúdo e a veracidade de todas as reclamações registradas no órgão.

O Porta Infonet entrou em contato com o Cebraspe, mas até a publicação da matéria não recebemos resposta. O Portal Infonet permanece à disposição através do e-mail: jornalismo@infonet.com.br.

Entenda

No dia 1º de novembro, mais de 70 mil candidatos fizeram as provas do concurso público para preenchimento de 586 vagas para nível fundamental, médio e superior na Prefeitura da Barra dos Coqueiros. O certame foi marcado por muitas reclamações de candidatos que denunciaram falta de organização, desrespeito as normas sanitárias de combate ao Covid-19 e de distanciamento social, atraso no início das provas, além de uso de aparelhos eletrônicos nos locais de prova.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais