PMA implantará circuito de monitoramento nos prédios

0

Ex-alunos ameaçam a comunidade da escola (Fotos: Portal Infonet)

A Secretaria Municipal de Educação adotará medidas para inibir a violência nas escolas públicas de Aracaju. Em Nota encaminhada ao Portal Infonet, o secretário Antonio Bittencourt Júnior informou que a meta da Prefeitura de Aracaju é, ainda neste ano, implantar um sistema de monitoramento especial, com vídeo, para inibir a ação dos vândalos, medida que será adotada, segundo o secretário, em todas as escolas da rede municipal.

Professores e alunos da Escola Municipal João Teles Menezes estão apavorados com a atitude de um grupo de ex-alunos. Eles escalam o muro e têm acesso à escola passando pela quadra de esportes. Pelo lado de fora, os ex-alunos fizeram buracos na parede, que facilitam a escalada e, consequentemente, o acesso ao interior da escola.

O Portal Infonet conversou com professores e equipe técnica da escola, que demonstram temor e preferem manter o anonimato. Há pessoas que já observaram a presença de ex-alunos com arma dentro da escola. “Eles nunca aparecem só, chegam em grupo e ficam na porta das salas fazendo barulho e ouvindo música no celular na maior altura”, revela uma professora.

Eles aparecem geralmente no final da tarde e também no turno da noite. Além da bagunça, os ex-alunos têm adotado comportamento discriminatório e preconceituoso contra alunos gays. “Eles chegaram a arrancar um brinco, usando de muita força, que um aluno homossexual costuma usar”, relata uma professora.

Nas paredes da quadra, há buracos que facilitam a escalada

Providências

As invasões começaram a ocorrer logo nos primeiros dias do início do ano letivo, em 12 deste mês. O episódio chegou ao conhecimento do secretário Antonio Bittencourt nesta semana, que orientou a direção da escola a prestar queixa em Boletim de Ocorrência para que a polícia possa investigar as ações dos ex-alunos.

Paralelamente, o secretário entrou em contato com a Guarda Municipal, que tem intensificado rondas na área onde está instalada a escola pública. Mas a medida é tênue, na ótica dos professores. “Eles param quando a Guarda Municipal está na área, mas quando a equipe da guarda sai, eles voltam à escola”, revela uma professora.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais