Professora lança livro sobre a história do ensino francês no Brasil

A escritora Kate Constantino Oliveira lança nesta sexta-feira, 20 de outubro, a partir das 17h, na Aliança Francesa de Aracaju, o livro “De língua da corte a matéria de estudo: a institucionalização do ensino de Francês no Brasil”(Foto: Divulgação)

A escritora Kate Constantino Oliveira lança nesta sexta-feira, 20 de outubro, a partir das 17h, na Aliança Francesa de Aracaju, o livro “De língua da corte a matéria de estudo: a institucionalização do ensino de Francês no Brasil”. A autora é egressa do Departamento de Letras Estrangeiras e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe, e atualmente é professora da rede pública de ensino do estado de Sergipe.

A obra se coloca, desde já, como uma referência no assunto, isto é, no campo da História do Ensino das Línguas no Brasil, e traz prefácio do historiador francês Roger Chartier, da École des Hautes Études en Sciences Sociales (França), e orelha assinada por Denise Gisele Damasco, professora da UnB e vice-presidente da Federação Brasileira dos Professores de Francês.

Sobre a obra de Kate, disse o historiador francês Roger Chartier: “O ensaio de Kate Constantino Oliveira enfatiza uma presença anterior do francês, nos começos do século XIX, quando a língua aparece como um veículo essencial dos conhecimentos científicos e técnicos. Na herança do Iluminismo, ou melhor, da monarquia, o francês era não só a língua das cortes ou da diplomacia, senão também a língua da formação militar, como o mostra o currículo da Academia Real Militar estabelecida no Rio de Janeiro em 1810.”

Na avaliação de Denise Gisele Damasceno, professora da UnB, “Como compreender o ensino de francês no país sem passar por reflexões e ponderações alicerçadas na história do ensino de línguas, na história do Brasil Colônia, de maneira tão competente, tais como as que foram realizadas por Kate Constantino Pinheiro de Andrade Oliveira? Obra cuja leitura flui e nos envolve e que se torna fundante para os profissionais do ensino de francês, bacharéis, licenciados, pesquisadores e estudiosos, bem como para aqueles curiosos em entender a história educacional de nosso país e de Portugal.”

O livro “De língua da corte a matéria de estudo: a institucionalização do ensino de Francês no Brasil” é uma coedição da editora Criação, de Aracaju, com a editora Theya, de Lisboa, Portugal.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais