Saiba onde encontrar feiras de livros na capital

0
O Portal Infonet listou algumas das feiras que estão em atividade na capital sergipana (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

As feiras de livros são uma opção bastante vantajosa quando o assunto é economia na lista de material escolar do filho. Segundos os organizadores, os pais podem economizar até 70%, a depender do livro, estado de conservação e nível de ensino buscado. O Portal Infonet listou algumas das feiras que estão em atividade na capital sergipana. Veja a seguir:

– Feira de Livros da Tia Gilka: Rua Doutor Augusto César Leite, número 18, bairro Grageru. Funciona nos seguintes horários: segunda a sexta, das 8h às 19h, e no sábado das 8h às 12h. Contatos: (79) 3023-1917/9 9936-1501 (Inclusive WhatsApp)/9 9982-2420.

 Feira de Livros do Castelo Branco: Rua Manoel Santos Silva, 54, Ponto Novo. Funciona nos seguintes horários: segunda a sexta 08h às 18h, e no sábado: 8h às 12h. Telefone: (79) 3259-4787/99909-6318.

Feira de Livros Páginas Coloridas: Avenida Visconde de Maracaju, 331, no Bairro 18 do Forte, nos seguintes horários: segunda a sexta, das 8h às 18h, e no sábado das 8h às 14h. Contatos: (79) 99801-2296/ 98869-2551/ 98801-2296. A feira funcionará até o dia 12 de março.

Feira de Livros do Cirurgia: Rua Permínio de Souza, 382, bairro Cirurgia. Funciona até o mês de março, de segunda a sexta das 8h às 18h e aos sábados das 08h às 14h. Contatos: (79) 3222-8661/ 99936-9288/ 98812-0032/ 99950-8217.

Feira de Livros Asas de Papel: Av. Cecília Meireles, 66 – Conjunto Inácio Barbosa. Funciona nos seguintes horários: segunda a sexta, das 8h às 18h, e no sábado das 8h às 13h. Telefones: (79) 98812-0016/ 99995-2129.

– Feira de Livros Sol Nascente :  Avenida Farmacêutica Cezartina Regis, 215-A. Conjunto Sol Nascente, em frente a loja Pinguim Variedades. Os horários de funcionamento são: de segunda a sexta, das 08h às 18h, e aos sábados, das 08h às 18h. Outras informações através dos números: (79) 3217-5924 ou (79) 99674-3793 Instagram: @feiradelivros_solnascente.

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários