Batistão chega aos 46 anos jovem e moderno

0
Estádio foi construído em 1969 e tornou-se arena multiuso em 2015 (Foto: arquivo ASN)

Foi um dia histórico. Quase 50 mil pessoas reuniram-se no dia 9 de julho de 1969 para inaugurar o Estádio Lourival Baptista, popular Batistão. Foram nove meses para construir o espaço esportivo que muitos anos depois se tornou uma arena multiuso. Para a inauguração, há 46 anos, toda a imprensa brasileira foi mobilizada. Em campo, duelavam a seleção brasileira, tricampeã mundial em 1970, e a seleção sergipana.

4 de fevereiro de 2015. Dia da reinauguração do novo Batistão. O estádio, que atendeu padrões da FIFA, tornou-se arena. Foram R$ 25.964.934,01 investidos em uma estrutura totalmente moderna. Para marcar o grande dia, houve uma partida oficial entre Confiança e Vitória/BA, válida pela Copa Nordeste 2015. E mais uma vez o estádio encheu-se de torcedores. O público uniu-se por uma só causa: aplaudir a reforma do Lourival Baptista, que já reúne quase meio século de história.

Símbolo do esporte em Sergipe, a Arena Batistão já está consolidada como espaço de lazer. O estádio faz parte da memória de esportistas e dos amantes do futebol no estado e nunca havia passado por uma reforma tão ampla. Através de recursos estaduais e federais, as modificações credenciaram o estado a receber além de partidas de futebol, atrações artísticas e eventos.

Para o governador Jackson Barreto, é uma honra e felicidade ser o governador que entregou aos sergipanos a praça esportiva totalmente recuperada.“ É um marco na história de Sergipe e da vida do esporte do estado. É um outro estádio, uma arena de esporte, uma bela praça de esportes à altura de qualquer competição de nível nacional. Praticamente se construiu um novo estádio.  Fico feliz de ser no meu governo que entregamos esta obra para o conforto da população, desportistas e torcedores. Tudo que existe de mais moderno colocamos aqui”, ressaltou.

O narrador esportivo e radialista Carlos Magalhães realizou a cobertura jornalística da primeira inauguração do Batistão. Até hoje, ele mantém vivas as lembranças e conta como tudo começou. “Lembro-me bem da construção e acompanhei de perto a obra. O Batistão foi inspirado no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana, e foi a primeira grande praça de esportes das mais novas construídas no Nordeste brasileiro. O cronograma de obras foi acelerado, pois conseguiu-se que a seleção brasileira jogasse aqui durante a preparação para Copa do Mundo, realizada no México”, relembrou.

O profissional da comunicação ainda conta como foi o grande evento de inauguração. “Foi uma festa maravilhosa. Não houve cobrança de ingressos e quase 50 mil pessoas reuniram-se no estádio. A seleção brasileira ganhou de 8 x 2, e o primeiro sergipano a marcar um gol no Batistão foi Clodoaldo, jogador da equipe canarinha”, comentou. Carlos Magalhães ainda informou que um hino, composto por Hugo Costa, foi dedicado ao Estádio Lourival Baptista e entoado por Luiz Gonzaga.

Sobre a estrutura da praça esportiva de 1969, Magalhães destaca a modernidade do projeto, que foi adaptado a necessidade da população sergipana. Segundo o radialista, muitas equipes brasileiras estrelaram grandes espetáculos, e o Batistão foi inspiração para a construção de outros estádios sergipanos. “Foi o ponto de partida para desenvolvimento do futebol profissional em Sergipe”, destacou. Sobre a recente reforma do estádio, Carlos diz que esta foi uma grande conquista e evolução sergipana. “Com a construção da arena, foram criadas acomodações de alto nível, tanto é que pudemos receber a seleção grega”, complementou.

Com a modernização, a Arena Batistão passa a receber um público de 15.575 pessoas dispostas em assentos monobloco com encosto (cadeiras). Um novo gramado, também atendendo aos padrões da FIFA foi plantado, assim como nova drenagem subterrânea e novo sistema de irrigação foram implantados.

Toda a fachada externa da praça de esportes foi revestida com brises metálicos. No entorno do gramado, foi implantado proteção de vidro. O Batistão ganhou um novo e moderno placar full color com 25,60 m². O Governo do Estado realizou ainda a reforma geral dos vestiários, impermeabilização das marquises, instalação de 21 catracas eletrônicas e implantação de novo sistema de sonorização. Vestiários, cabines de rádio e televisão, camarotes e sala de comando foram climatizados e foram instalados sistemas de prevenção e combate a incêndio e de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA).  As fachadas do Batistão são iluminadas com lâmpadas LED.

A nova Arena Batistão conta ainda com bilhetes informatizados. Foi implantado um sistema de acesso moderno para evitar a evasão de renda, mesmo sistema já implantado nas demais arenas multiuso inauguradas no Brasil para a Copa do Mundo.

Com a ampliação, o estádio ganhou três novos degraus de arquibancada, proporcionando um aumento de 1.600 lugares sentados na capacidade. Para atender aos critérios de acessibilidade, foram construídos rampas e seis banheiros para pessoas com deficiência e implantados piso e mapa táctil. Há ainda duas áreas reservadas para cadeirantes, cinco bancos de reserva, dois novos vestiários para juízes (masculino e feminino), pórticos nas ruas Campo do Brito (principal) e Cedro. De acordo com o representante da empresa responsável pela obra, Construtora MRM, em média 400 pessoas trabalharam na obra, que durou quase dois anos.

A administração e manutenção do estádio são de responsabilidade da Secretaria de Estado do Turismo e do Esporte (Setesp). "Como secretário da pasta, comemoro por ter a responsabilidade como gestor e cidadão pela administração desse ícone do esporte sergipano", declarou Adilson júnior.

Memórias

Falar da história do Batistão é resgatar memórias de quem mantém o estádio como ponto de lazer e admiração do futebol. O jornalista esportivo Givaldo Batista é um dos que lembra da euforia em ter um novo estádio em Sergipe. “No dia 9 de julho de 1969 a cidade parou. Toda a imprensa do sul do país e grandes narradores do país estavam aqui para acompanhar a inauguração”, recordou, acrescentando que o Lourival Baptista chegou a receber seleções como a de Gana, dos Estados Unidos e ainda jogos do Campeonato Brasileiro.

Já Silvio Santos, atual dirigente do Club Sportivo Sergipe, conta que chegou cedo a Aracaju para poder acompanhar, junto à família, a festa de inauguração. “Ainda era garoto. Nós morávamos em Capela e viemos a capital. Chegamos às 11h, o jogo era à noite e o estádio já estava quase lotado. Era uma festa. Havia certo congraçamento entre as caravanas e foi tudo inesquecível”, comentou.

O presidente do Sergipe disse que, desde o 9 de julho de 1969, o Batistão sempre esteve presente  em sua história, principalmente nas tardes de domingo. “O estádio cumpre um papel extraordinário para o futebol sergipano e tem um valor cultural imenso. Ir para o Batistão é mais que ter a oportunidade de assistir a um jogo, é a chance de estar em um espaço aprazível com os amigos”, relatou.

Luiz Roberto, dirigente do Confiança, também destaca a importância da praça de esportes. Para ele, a reforma foi um grande acerto da administração estadual, pois proporciona conforto para torcedores e frequentadores, e apresenta o que há de mais moderno na área. “Falando como desportista, a Arena Batistão atendeu nossas expectativas. Sua inauguração foi um grande evento e teve um fato marcante para o futebol sergipano, que foi a vitória do Confiança sobre o time baiano”.

O Batistão

A pedra fundamental do Batistão foi lançada em 21 de janeiro de 1968, antes do jogo decisivo do campeonato sergipano entre Sergipe e Confiança. As obras foram iniciadas no dia seguinte com a demolição do antigo Estádio de Aracaju. Em seus primeiros anos, o Estádio Lourival Baptista recebeu grandes públicos, registrando presença superior a 30 mil pessoas nas décadas de 1970 e 1980.

No entanto, com o fim da geral e atendendo a novas determinações de segurança da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, sua capacidade foi adequada aos novos padrões de segurança. Ao longo de 46 anos, o estádio conheceu algumas reformas, nenhuma delas, porém, tão abrangente quanto à que foi entregue em fevereiro e que presenteou os aracajuanos com a nova Arena.

Fonte: ASN

Comentários