Garra e determinação marcam finais dos jogos do Caps

0
Finais reuniram usuários de seis Caps de Aracaju e do interior (Fotos: Verlane Estácio/ Portal Infonet)

Usuários de seis Centros de Atenção Psicossocial (Caps) da capital e do interior deram um verdadeiro exemplo de garra e determinação durante as partidas finais do Projeto Liga dos Campeões Caps. A competição, promovida pela Associação Conviver desde 2009, pretende promover a integração entre os usuários e fortalecer seus vínculos com os centros a partir do futebol.

Os Centros atendem pessoas com transtornos mentais ou que fazem uso disfuncional de álcool e outras drogas. Entre os centros finalistas da competição, o Arthur Bispo do Rosário, Ad Primavera, Davi Capistrano, Joel Patrício, localizados em Aracaju, além de Claridade e Dona Zifinha, localizados em Tobias Barreto e Simão Dias.

O coordenador da liga, Demétrio Reis, destaca que o evento é fundamental para trazer inúmeros benefícios para os usuários. “A questão da interação entre eles, a manutenção dos aspectos positivos da saúde como o cuidado com o corpo, auto-estima e auto imagem, tudo isso é colocado durante esse processo da competição”, comenta.

Coordenador da liga, Demétrio Reis

Para Demétrio, a competição também contribui para que os usuários tenham mais compromisso com o tratamento. “Percebemos através de relatos dos profissionais, e até dos usuários, que eles passam a frequentar mais os centros quando sabem dos jogos. Eles procuram seguir com mais rigor as prescrições médicas e até cuidam melhor da higiene com o objetivo de estar efetivamente integrados nas equipes. Isso mexe muito com o serviço, todos se mobilizam para estar aqui. É o sonho deles poderem serem vistos e aplaudidos quando fazem um gol. É o momento mais esperado por todos”, detalha.

O professor de Educação Física e oficineiro do Caps Ad Primavera, Valter Filho, explica que o evento contribui para a promoção do trabalho em equipe. “Eles passam a entender melhor o que é trabalhar em equipe. Além dos benefícios da saúde em geral, eles fazem uma relação desse trabalho com o tratamento que desenvolvem. Ano passado, perdemos os jogos, por conta da evasão de alguns atletas e este ano, a expectativa é maior, já que todos querem participar”, opina.

Professor e oficineiro do Caps, Valter Filho

Anderson Santos, 24, participa de atividades do Caps Joel Patrício e faz parte de uma das equipes finalistas. “Acho interessante, pois gosto de futebol e também de fazer amizades durante os jogos. Tem o lado de saúde, visto que correr queima calorias e fazer exercício físico é bom”, conta.

Liga dos Campeões

A competição reuniu nesta edição 255 atletas inscritos, divididos em 16 equipes e duas modalidades: A, para atletas de 17 a 29 anos, e B, reunindo competidores com idade acima de 30 anos.

A Associação Conviver, que promove o evento desde 2009 no sentido de promover ma maior interação entre os Caps através da prática do futebol, contou com o apoio da secretarias municipais de Saúde dos respectivos Caps, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (Seel), Instituto Federal de Sergipe (IFS), Secretaria de Estado da Educação (Seed) e Clube do Banese.

Anderson Santos é usuário do Caps e participou dos jogos finais da competição

Comentários