Déda reassume o comando do Estado

0

Belivaldo Chagas substituiu o governador durante o afastamento (Foto: Wellingotn Barreto)
Após um período de 20 dias de descanso, quando realizou inclusive uma pequena intervenção cirúrgica, o governador Marcelo Déda reassumiu oficialmente o comando do Governo do Estado num ato realizado no Palácio de Veraneio, na manhã desta segunda-feira, 29, onde assinou o decreto que o reconduz ao cargo.

Na ocasião, o governador fez questão de registrar a condução competente e leal do vice-governador e secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, que o substituiu no período. “Depois de 20 dias de afastamento em função da cirurgia de hérnia a que me submeti, retorno hoje às atividades administrativas do Governo do Estado. Ao longo desses dias, mais um vez, o vice-governador Belivaldo Chagas conduziu a administração com competência, lealdade e correção”, destacou Déda.

Segundo ele, a partir de agora, serão retomadas as atividades de governo, sobretudo nos atos e providências pertinentes ao encerramento deste exercício, além dos preparativos para a composição da próxima equipe de governo. “Nós também vamos iniciar um processo de diálogo com as forças que compõem a nossa coalizão para definirmos o perfil do futuro secretariado do próximo governo”, anunciou o governador.

Agenda

Já nesta terça-feira, 30, o governador deverá realizar uma viagem até a capital federal para tratar de assuntos do interesse do Governo do Estado. “Irei a Brasília (DF) tratar de assuntos relativos às atividades do Governo do Estado junto aos ministérios, e já pedi também uma audiência com o presidente Lula e com a presidenta eleita, Dilma Rousseff, para que possamos trocar ideias sobre questões mais imediatas, ainda deste governo, e para que o Estado de Sergipe já possa apresentar algumas ideias a respeito das relações com o Governo Federal para a nova presidenta”, concluiu o governador.

Na sequência, o governador já realizou despachos administrativos com secretários de Estado e membros da administração estadual.

Com informações da ASN

Comentários