Tiro nas nádegas: ex-deputado João das Graças é condenado à reclusão

0
João das Graças pode recorrer da sentença (Foto: Arquivo Alese)

O ex-deputado João das Graças foi condenado a quatro anos e cinco meses de reclusão, pena a ser cumprida em regime semiaberto, por tentativa de homicídio. A sentença foi anunciada pelo juiz Raphael Silva Reis, de Graccho Cardoso, na madrugada desta quinta-feira, 30, após concluir o júri popular instalado na manhã da quarta-feira, 29, no fórum da cidade.

A sentença não é definitiva e cabe recurso. O juiz concedeu ao ex-parlamentar o direito de apelar em liberdade. O ex-deputado João das Graças respondeu por tentativa de homicídio ocorrida na noite do dia 3 de maio de 2003 em Graccho Cardoso. Conforme a denúncia, a vítima teria tentado fugir, correndo em zigue-zague, mas acabou sendo atingida por tiros nas nádegas. Apesar da ocorrência ter sido registrada em 2003, a denúncia do Ministério Público só chegou nem 2007, originariamente feita junto ao Tribunal de Justiça porque o acusado era beneficiado por foro privilegiado por estar, à época, exercendo mandato de deputado estadual.

Além do ex-deputado, também foi denunciado pelo MPE à época o então prefeito de Graccho Cardoso, José Eunápio dos Santos, o Napinho [irmão do ex-deputado]. Mas o ex-prefeito foi absolvido pelo Conselho de Sentença. Na defesa, o advogado Carlos Alberto Menezes sustentou a tese de legítima defesa, mas não convenceu o corpo de jurados.

Carlos Alberto Menezes diz que o ex-deputado teria disparado a arma para defender o irmão Napinho durante uma confusão em Graccho Cardoso. Com a condenação, o advogado se reunirá com o réu para definir os rumos que serão tomados neste novo momento do processo, que é a apelação criminal.

Por Cassia Santana

Comentários