Flávia Brasileiro é vítima de agressão verbal na CMA

0
Flávia Brasileiro diz ter sido agredida mais uma vez (Foto Arquivo: Acrísio Ciqueira/CMA)

As enfermeiras que atuam no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) voltaram a ser alvo de discussão na sessão da manhã desta terça-feira, 03, na Câmara de Vereadores de Aracaju. A presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Sergipe, Flávia Brasileiro, solicitou um espaço na tribuna livre para pedir apoio da comissão de ética da casa. Mas, segundo seu depoimento, foi mais uma vez agredida com palavras pelo vereador Agamenon Sobral.

Segundo Flávia, o vereador voltou a proferir palavras de baixo calão contra a categoria e a durante a sessão. “Antes de começar a sessão ele, (Agamenon) já começou com as agressões verbais. Logo depois, durante sessão, ele voltou a xingar. Nós vamos mais uma vez acionar a  comissão de defesa dos direitos da s mulheres da OAB e vamos nos reunir com nosso advogados para tomar as primeiras medidas”, disse Brasileiro.

Questionado pela reportagem do Portal Infonet sobre a suposta falta de decoro por parte vereador, o presidente interino da CMA, Jailton Santana, explicou que as discussões não ficaram registradas nos anais. “Em momento algum foi verificado nos anais que faça levar em Plenário a falta de decoro. Eu percebi o atrito quando cheguei ao plenário e Flávia Brasileiro já estava falando que o vereador tinha proferido algumas palavras na tribuna. Eu suspendi a sessão e convoquei os vereadores para uma reunião na presidência. Pedi À Comissão de ética da Câmara para tomar as medidas necessárias”, diz.

Outro lado

Segue a nota encaminhada pela assessoria de comunicação do vereador Agamenon Sobral. Confira.

"Mais uma vez venho deixar claro que durante meus pronunciamentos não tive o intuito de ofender a categoria dos médicos ou enfermeiros e sim evitar que profissionais sem compromisso continuem lesando o estado de Sergipe e o município de Aracaju, a partir do momento que deixam de prestar o devido atendimento à população. Eu entendo que funcionário público é pago pelo povo e deve trabalhar em benefício do povo. Tomei por medida, fazer um mandato focado na fiscalização da saúde e educação públicas de qualidade, para que o povo pobre tenha seus direitos garantidos. Agora, gostaria que me respondessem, quem está certo? Um vereador que fiscaliza e busca o certo para a população ou a presidente do sindicato dos enfermeiros que se juntou com a ex-secretaria municipal de saúde Gorete Reis, fazendo falcatruas ao nomear o esposo da presidente do sindicato sem decreto ou seção, para cuidar de um setor da saúde?"

*A matéria foi alterada às 16h48 para acréscimo da nota do vereador Agamenon

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais