Governador vai adiar envio de projeto de reajuste dos militares

0

Foto: Márcio Dantas
O governador Marcelo Déda esteve reunido no final da tarde desta terça-feira, 9, com o secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, e o comandante da Polícia Militar, coronel José Carlos Pedroso, para tratar de assuntos relativos à área da segurança no Estado. Durante a reunião, o coronel Pedroso solicitou que, tendo em vista o pouco tempo em que ele e o atual secretário de Segurança estão no exercício de seus cargos, o governador aguardasse um pouco mais antes de mandar para a Assembléia Legislativa o projeto de Lei relativo aos salários dos policiais militares.

O governador considerou justa a ponderação feita pelo comandante, apoiada pelo secretário João Eloy, e decidiu aguardar as contribuições que o novo comando tem para lhe apresentar por entender que os dois auxiliares, que assumiram há menos de um mês suas funções, de fato ainda não tiveram tempo suficiente para formular uma proposta para a categoria com base no novo perfil que o comando busca imprimir na área.

“Reafirmei para o coronel a minha disposição de estar aberto e ouvir as sugestões que o comandante da Polícia Militar tem para apresentar sobre essa questão. Acredito que é importante, neste momento, permitir que o novo comandante traga suas contribuições”, avaliou o governador, que também alertou o coronel Pedroso sobre as dificuldades financeiras que a crise econômica mundial geraram no Estado e os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Conquistas em andamento

Além de reafirmar a importância do papel do comandante nas negociações, como já havia feito durante a posse do coronel Pedroso no dia 23 de maio, o governador ratificou que novas conquistas para os militares já estão em andamento, a exemplos dos novos grupamentos Aéreo (GTA) e de Motocicletas (Getam), e do Departamento de Investigação de Narcóticos da Polícia (Denarc), lançados na última segunda-feira, 8.

Além disso, o anteprojeto da Lei de Organização Básica (LOB) da PM já está em estudo na Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e um novo código disciplinar será discutido ainda este ano para modernizar e dar mais eficiência à Polícia Militar. “Pedi um tempo que me foi concedido pelo governador e o tranquilizei de que a Polícia Militar não deixará, em hipótese alguma, os sergipanos inseguros”, enfatizou o coronel Pedroso. O secretário de Estado da Casa Civil, Oliveira Júnior, também participou da reunião.

Comentários