Jackson entrega certificados a 500 alunos do Novos Rumos

0

(Fotos: Wellington Barreto/ASN)

A partir desta terça-feira, 26, uma vida nova inicia para 500 pessoas que foram certificadas por meio do Programa Sergipano de Qualificação Profissional ‘Novos Rumo’. A entrega dos diplomas aconteceu no início da manhã desta terça-feira, 26, no Teatro Atheneu, e contou com a presença do governador em exercício, Jackson Barreto.

Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), o programa oferece qualificação profissional aos sergipanos nas áreas de Serviço e Comércio, Construção Civil e Informática.

Para o governador em exercício, todo tipo de qualificação profissional é importante para a juventude, pois prepara para o mercado de trabalho. “Nosso Estado está vivendo um momento muito feliz de instalação de novas empresas com perspectiva de geração de emprego. Nosso PIB é avaliado como o melhor do Nordeste e sabemos como é importante ter acesso a um curso de qualificação profissional, que vai ajudar na empregabilidade, o que resulta em condição de ter renda e de sustentar a família”.

Sergipe hoje vive um momento especial. “O projeto Carnalita, da Vale, deve garantir investimento de R$ 2 bilhões e a geração de quatro mil novos empregos. A Petrobras divulgou a descoberta de novos poços de petróleo em Sergipe, assegurando o futuro do nosso estado, da nossa economia, do nosso desenvolvimento”, destacou Jackson.

O governador em exercício também afirmou que o programa não terá interrupção. “Qualificar um jovem é dá a ele oportunidade e é isso que o governo está fazendo por meio do programa Novos Rumos. Curso de qualificação não se pode parar, por isso, o programa terá continuidade”.

Jackson lembrou dos estímulos do Governo Federal e do governador licenciado Marcelo Déda em qualificar as pessoas. “Quando a juventude está se qualificando, buscando conhecimento, está livre do que hoje é o mal do século: as drogas”. Ele pediu também que pensamentos positivos estejam voltados para o governador Marcelo Déda. “Eu peço a cada um de vocês, no pensamento e no coração, uma oração para um homem que fez muito por Sergipe e que tem sofrido na luta pela vida. Déda é um herói, um leão, um gigante”, ressaltou.

“É importante que os movimentos sociais participem desse trabalho de qualificação, porque qualificando o povo estamos preparando não um futuro para daqui a muito tempo, mas um futuro de agora do nosso Sergipe”, finalizou Jackson.

A secretária adjunta de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, Maria Luci, contou que a luta pela formalização de milhares de pessoas foi constante. “Muito batalhamos com o sistema S para que avançássemos e chegássemos a esse dia. A educação é a mãe da política social e a assistência social é aquela outra área da política pública que vai permear todas as outras políticas, por isso que temos a parceria de outras secretarias, como a da Cultura, do Trabalho, Especial de Políticas para Mulheres, do Esporte e Lazer, da Justiça e da Casa Civil. Entendemos que a assistência, sozinha, não dá conta de trabalhar toda a questão do desenvolvimento. Precisamos de outras secretarias para garantir o direito de cada cidadão sergipano”, observou.

Antônio Hora, diretor do Núcleo de Apoio ao Trabalho (NAT), e na solenidade representou o secretário de Estado do Trabalho, Fábio Mitidieri, disse que tinha nas mãos uma grande responsabilidade. “Vamos cadastrar todos os formandos e não ficaremos um só minuto sem buscar inserir vocês no mercado de trabalho”, assegurou.

A secretária de Estado Especial de Políticas para Mulheres, Maria Teles, acompanhou a entrega dos certificados e fez questão de destacar a predominância de mulheres nos cursos de formação. “Para nós, esse momento representa mais que uma oportunidade de trabalho, representa uma autonomia e o fortalecimento contra qualquer forma de violência, sobretudo a doméstica. Por isso damos toda força nesse programa”.

Alunos
Valdinete Ferreira Gomes, que representou os demais alunos, iniciou seu discurso agradecendo, primeiro, a Deus. Em seguida, contou que era apenas uma dona de casa antes de iniciar os cursos que fez no programa ‘Novos Rumos’, como camareira, cuidadora de idosos, confeiteira, doces e salgados, entre outros. “Eu era pequenininha, então, queria saber o que eu ia ser quando crescesse, por isso fiz vários cursos para descobrir e me identifiquei com a área de alimentação. Com a venda de doces, salgados e tortas, agora, consigo ajudar meu esposo na criação de nossos filhos”, relatou.

Mas Valdinete não deve parar por aí, ela já vislumbra em um futuro próximo crescer profissionalmente. “Pretendo fazer o curso de gastronomia e ser uma empreendedora individual”.

Edvan Adolfo dos Santos, 44 anos, morador do bairro Santa Maria, estava desempregado quando resolveu fazer o curso de instalador hidráulico. “Já fiz alguns trabalhos na área antes mesmo de receber o diploma, agora a expectativa é de continuar trabalhando como instalador”.

Mesmo já tendo concluído seu curso, ele não esqueceu de outras milhares de pessoas que precisam de qualificação. “Espero que haja mais investimentos nesses cursos para que o campo de trabalho se abra para novas pessoas, assim como abriu para mim. Terei mais oportunidades de trabalho com mais um curso no curriculum”.

Somente em 2013, foram qualificados 2.720 sergipanos na Grande Aracaju. O público é formado, prioritariamente, por cidadãos inseridos no Cadastro Único (CadÚnico) de Programas Sociais do Governo Federal e que estejam em situação de pobreza ou de extrema pobreza, que equivale a um recorte de renda mensal de R$70,00 por membro da família. O intuito é oportunizar a inclusão social por meio do acesso à qualificação profissional e ingresso no mercado de trabalho.

Desde sua criação, em 2009, o ‘Novos Rumos’ já atendeu a mais de 11 mil sergipanos, através de um investimento de quase R$3,5 milhões com recursos próprios do Estado. Todos os cursos ofertados foram escolhidos tendo por base não só o interesse da comunidade, mas as principais demandas apontadas pelo mercado local, de modo a ampliar as possibilidades de entrada e permanência com sucesso dos participantes no mundo do trabalho. Todas as aulas foram ministradas por profissionais do Sistema S, através de convênio firmado com a Seides.

Para a execução do programa, a Seides conta também com a parceria de diversas organizações da sociedade civil: Associação dos Moradores do Conjunto Bugio (Aracaju); Associação Palavra e Vida (bairro Santa Maria, Aracaju), Centro Comunitário e Amigos do Santos Dumont (Aracaju); Cáritas; Comunidade Católica Servos e Servas da Santíssima Trindade (bairro Santa Maria, Aracaju); Associação de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (bairro Industrial, Aracaju); Associação João Bebe Água (São Cristóvão); Instituto Jesus o Pão da Vida (São Cristóvão), Centro Social Menino de Jesus (São Cristóvão); REEVIDA (com atuação em Nossa Senhora do Socorro e Aracaju); Movimento Internacional da Paz – MINPA (bairro Novo Paraiso, Aracaju); Movimento Trabalhando para a Juventude (bairro Santa Maria, Aracaju); e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Cristóvão.

Fonte: Secom

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais